quinta-feira, 25 de outubro de 2012

E essa busca por respostas?


Eu tenho a péssima mania de querer resposta pra tudo. Já é quase compulsivo essa minha necessidade de entender tudo e saber de tudo, mesmo aquilo que parece obviamente sem respostas.

Dormi ouvindo minha irmã falar desse jeitinho:
"Pare de querer resposta pra tudo. Relaxe!"

É verdade.
Essa minha mania ainda pode me enlouquecer.
Então, quando vejo que algo está passando do limite eu me coloco a refletir sobre tal comportamento.
Eu sou mesmo assim, faz parte da minha natureza tão "oculta" de uma escorpiana. É natural eu sempre saber as respostas inclusive aquelas que nem a própria pessoa sabe sobre si mesma.
Parece bruxaria?
Tipo isso.
Só que virou hábito.
Eu simplesmente preciso saber de tudo, inclusive entender o que não deveria ser da minha conta.

Então, Raul Seixas, com sua "metamorfose ambulante", chega e me dá uma lambada quando diz:


"Sou o que sou, porque vivo da minha maneira...
Você procurando respostas olhando pro espaço
e eu tão ocupado vivendo. 
Eu não me pergunto, eu faço!"


Entendi fácil que eu estava me tornando uma neurótica com essa questão.

Entendi que buscar respostas pra tudo não é o melhor jeito de se viver, não serão as respostas que me farão uma pessoa mais feliz.
Algumas delas, melhor até que não tenhamos.

Deixa a vida seguir seu curso lá, toda bonitinha, com seus mistérios e graças...

Deixa ela ser o que é VIDA.

Não dá pra entrar na cabeça das pessoas e saber por que elas agem como agem!

Não dá pra olhar pro tempo e esperar a resposta do porquê Deus agiu de tal maneira com você ou porquê certas coisas insistem em se repetir em sua vida.

Nós precisamos entender, meus amigos, que toda a resposta necessária para nós, recebemos.
Seja as respostas dentro de nós mesmos ou de fora. Mas recebemos.
Precisamos todos, aprender a relaxar e deixar que a vida faça o resto... flua.


terça-feira, 23 de outubro de 2012

E se fosse Possível?


Se fosse possível ao ser humano voar, o quanto alto eu voaria?
Se fosse possível saltar sem me machucar, quantas vezes eu o faria?
Se meus braços fossem maiores do que são, quantos a mais eu abraçaria?
Se eu tivesse cinco corações, quanto mais eu amaria?
E se não tivesse sentido tanta dor no decorrer da vida, quantas vezes mais eu me apaixonaria?

Se...

Se eu quisesse, não pudesse.
Se eu quisesse eu poderia voar, tão alto quanto imaginasse.
Eu saltaria pois, não teria medo.
Eu abraçaria quantos eu quisesse porque eu encontraria a forma pra que isso pudesse acontecer. 
Eu encontraria!

Mas, e quanto à dor?
Existiria alguma forma de não senti-la?
Existiria algum método que eu a pudesse evitar e assim, poder me apaixonar quantas vezes meu coração pedisse?

Não.
Eu poderia até querer, mas não poderia impedir de ter sentido todas as dores que já senti.
Eu poderia tentar, mas seria impossível.
Antes de senti-la, sei bem, eu sorri.
Antes de senti-la eu escrevi dois cadernos inteiros de poesia.
Antes de senti-la eu acreditei ser além de toda a felicidade do mundo.
Antes de senti-la, eu sonhei... eu quis... eu vivi.

Ela veio logo em seguida, rasgando-me por dentro.
Tantas foram as vezes que um único coração é pouco para compreende-la e suportá-la.

Esse eu não consigo resolver...
Teria de ter no mínimo, mais 4 corações pra que eu pudesse amar muitas vezes ainda e, poderia enfim, deixar de lado este, hoje tão endurecido e machucado.

Mas isso, eu não consigo resolver...


sábado, 13 de outubro de 2012

Pisando em Cabeças


É muito comum no mundo em que vivemos, encontrarmos pessoas subindo sobre as outras pra ganhar destaque na vida. Algumas tentam te escalar como primatas famintos buscando uma ascensão que ultrapassa qualquer bom senso. E, se no de tudo, não conseguir o que queriam, optam por destilar o pior dos venenos para que você possa cair, mesmo que isso não signifique a subida dele.

"Ah, meus inimigos agem assim..." Você vem e me diz.
E eu te digo: NADA! Está equivocado, meu amigo! Vem de toda parte.

Existem amigos e AMIGOS. Disso, todo mundo sabe.
Aqueles que acompanham toda a sua tragetória, que torce por você e até te incentiva, dá conselhos e uma mãozinha quando você precisa deles. 
Mas existem outros que são de todos os piores: ri com você, bebe de seu vinho, senta-se à sua mesa, se mostra presente mas, você percebe fácil quando sua presença e tudo o que você realiza o incomoda terrivelmente. 
No primeiro instante você releva, pensa ser brincadeira, é o jeito dele e deixa as coisas ficarem assim. Mas depois a conversa vai ficando complicada e, se não tiver uma cabeça centrada daquilo que quer, vai logo esmorecer ao ouvir ele destilar o seu último e fatal veneno.
Qual?
Não interessa.
Cada um tem um ponto que lhe é frágil ou um detalhe que o fará desconfiar de algo ou de alguém pra que, em seguida, você perca a confiança naquilo que está fazendo.

Esses são os piores...

Poderíamos ficar tristes. Eu sempre fico triste. Mais ainda quando percebo a sombra evidente na alma de cada pessoa, inclusive das que você mais espera que esteja em sua torcida. Mas aí você pensa, pensa... e tenta compreender que cada pessoa vive em um grau evolutivo completamente diferente. Que não há como esperar que fulano ou ciclano pense como você ou que queira que você seja feliz e um sucesso.
O sucesso meus amigos, incomodam muito as pessoas. 
Na verdade, a simples "ideia" dele (o sucesso) causa repugnação em seres que não esperavam muito de você.
Brilhar mais que eles? Impossível.

"Eu te amo e estou do seu lado, CONTANTO QUE você não brilhe mais do que eu."

Poxa, que triste!
Mas essas pessoas precisam de um sentimento muito peculiar nos seres humanos chamado: PENA.
São todos dignos de pena.
Aqueles que pisam em cabeças para sobressair, que envenenam pra vencer, que queimam seu coração e sua coragem com discórdia, não merecem nenhum pingo da sua atenção.

Entende isso: 
Você está incomodando?

É porque até a mais idiota das pessoas sacou que você é ou ainda será UM SUCESSO.

E só nos resta seguir nosso caminho, mesmo que abatidos por algum instante, perplexos com a crueldade humana, ainda assim. Ainda assim devemos seguir, certos do que queremos porque obstáculos sempre estarão em nosso caminho, em nosso processo, seja de qual forma ele se apresente.

Fique firme se você está aí, passando por algo bem parecido com isso... =)

terça-feira, 9 de outubro de 2012

As fases de uma Mulher



Realmente está pra nascer um homem que vá entender as milhares de fases de uma mulher.
Se, por ventura, esse homem aparecer... Bom. AGARRE-O!! Não o deixe escapar porque eu sei o quanto isso é difícil.

Nós, mulheres, deveríamos ser estudadas muito mais que aos homens onde tudo é tão prático e objetivo.
Nossos hormônios simplesmente nos impede de sermos também assim: práticas, objetivas e simples!
As oscilações de humor são a nossa maior característica, nossa complexidade.
Damos importância demais a coisas que nem mereciam. Falamos demais, nos preocupamos demais com detalhes e piramos quando algo foge ao nosso controle. Mas quando eu digo "piramos" é de PIRAR MESMO. Ficamos descontroladas. Simples assim. Simples!
Numa manhã amanhecemos sorrindo e quando deparamos com uma espinha enorme em seu primeiro contato com o espelho estragamos todo o nosso dia...

E com os homens? Ah, os homens...! Maravilhosos em sua simplicidade e facilidade pra resolver tudo, pra se arrumar, marcar um encontro e IR ou FURAR no encontro. Fácil dar um telefonema, um fora ou uma cantada.

Nós não. Pensamos no antes, no durante e ainda sobra para o depois. As perguntas são tantas em nossas cabeças que tudo aquilo que costumamos imaginar deve realmente acontecer em 9% dos casos. As expectativas são sempre maiores e a desilusão, consequentemente, maior também.

Nossos sofrimentos duram eternidades e nossas lágrimas são de comover o mais durão dos seres, mas quando resolvemos ser maldosas, somos com uma classe e inteligência de dar inveja ao pior dos psicopatas! 

Se formos rejeitadas, magoadas... nos tornamos perversas!
Tem dia em que acordamos perversas! Uma das fases. 
Outro dia (ou outro momento) somos doces, carinhosas e românticas. Sabemos ser duronas também, quando nos convém. Aprendemos a ser determinadas e adotar posturas firmes perante a vida. Afinal, cuidamos dos negócios, da Casa, dos filhos e do marido que fica no sofá assistindo futebol sem ao menos se preocupar se precisamos ou não de alguma "ajudinha".

Escrever sobre as fases da Mulher é mesmo muito fácil. Tenho muitas fases. Sempre romântica, ora agressiva e indiferente. Por vezes querendo abraçar o mundo e por outras, não querendo nada. Buscando a alma gêmea ou buscando aquela paquera na balada que vai te deixar feliz sem nenhum compromisso ou cobrança. A pessoa que sorri de tudo e de suas próprias piadas e que também chora vendo filmes de amor. Mas não chora de emoção, não! Chora de dor de cotovelo mesmo. Desse jeito. A mulher que pode ser atraente em um dia e completamente grosseira e estabanada em outro. Que pode ser a muralha da segurança e correr até o que quer, mas que fica pequena, frágil e insegura quando está amando alguém...

Lindas, são as mulheres e todas as sua fases!
Encantadoras somos todas com nossas iras, esterias ou descontrole. Ainda assim, encantadoras.
Que os homens sejam sábios o suficiente para merecerem o amor de uma mulher, porque quando elas amam, amam inteira, entregam-se inteira e querem cuidar com todo o zelo preciso da criatura que ganhar seu coração.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Como ser Ousado sem me Machucar?


Boa pergunta. Não tem uma receita!
Não tem uma mandinga, feitiço ou "benzeção" que vai te impedir de se machucar. Sinto muito.

Tudo o que fazemos na vida tem  uma consequência e não tem como sabermos o resultado sem o ato em si, concordam comigo?
Mas vamos primeiro definir, o que é ser "ousado".

ousadia
ou-sa-di-a
s.f.
Atrevimento, audácia.
Coragem, temeridade; galhardia.f.
Qualidade daquele ou daquilo que é ousado.

Bom, não sou Mestre em Ousadias porque tenho uma afeição, mesmo que sutil, pelo controle. E como vocês sabem, o controle não tem muita afeição ao imprevisível, o que, claro, dificulta os atos ousados! Mas quando resolvo ser ousada, é porque tenho a certeza que aquilo pode dar certo (intuição) ou porque simplesmente, veio algo em mim do tipo: "Vou pagar pra ver!" E pago, viu? Já paguei bem caro. Muitas esperneadas, esterias, choro, dramas e noites intermináveis sem dormir...!

A gente corre mesmo o risco de se machucar sempre, não tem jeito.
Mas esse é o grande barato da vida!
Se você não arrisca, também não petisca, não é assim?
Nem sempre machuca, nem sempre doi!
Pode-se dizer que tá 50 a 50% ou até menos, dependendo da ocasião. 
Você pode ir até a felicidade se for ousado, você pode realizar um sonho, lutar por um amor se for ousado!

O mundo é deles. Dos ousados. Pois que eles nem pensam se irão se ferir ou não. Eles simplesmente vão. O decepcionar-se, desiludir-se, frustrar-se, faz parte desse pacote chamado "viver". O que importa é você virar o jogo sempre para o positivo e não deixar que o medo te derrube. Tá proibido então. rs.



Apesar de todos os medos, escolho a ousadia.
Apesar dos ferros, construo a dura liberdade.
Prefiro a loucura à realidade, e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança.
Eu, (..........), sou assim.
Pelo menos assim quero fazer: a que explode o ponto e arqueia a linha, e traça o contorno que ela mesma há de romper.
A máscara do Arlequim não serve apenas para o proteger quando espreita a vida, mas concede-lhe o espaço de a reinventar.
Desculpem, mas preciso lhes dizer:
EU quero o delírio.
Lya Luft

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

E TUDO O QUE EU COMEÇO...


E tudo que eu comecei...
Eu não terminei.

Muitas, inúmeras foram as vezes que agi assim em minha vida.
Uma vida inteira de idas sem chegadas.
Meu coach me faz acreditar, em nossa conversa, que existem sim muitas coisas que comecei e terminei que inclusive, ele estava lá pra ver.
Mas dentro de mim, as coisas mais importantes pra mim, eu não terminei.
Diante da dificuldade eu, me auto-sabotei (fazemos isso o tempo todo!), me dei algumas explicações sem sentido algum hoje, e parei. No meio do caminho. Não era porque eu não queria terminar! Era porque eu me sentia péssima demais, incompetente demais e incapaz de levar qualquer coisa adiante.
Porque eu sentia que aquelas coisas nem eram pra mim! 
Que eu não daria conta.

Veio então a auto-sabotagem que me fez desistir de tudo que eu achava que não poderia ter, que não conseguiria ter ou terminar. 

Tipo o quê, Cris? Você vem e me pergunta.

Tipo meus estudos (preferi achar que não queria e não gostava, do que pensar que seria difícil demais pra mim e eu não conseguiria),
Minha carreira até um ano atrás, meus amores, relacionamentos que não dei continuidade, talvez por medo de me envolver e no fim não dar certo...
E as dietas, meu Deus??!! Quantas foram??? Perdi a conta. Juro.

Enfim!!!

Essa ladainha toda é pra dizer que, se você aí não sabe o que fazer e nem termina tudo o que começa, eu te entendo! E por isso mencionei aquilo que vivi. Mas dessa forma, quero te contar o meu presente. Que a ficha demorou a cair, que a vontade (beem verdadeira) custou a chegar e que hoje eu quero ser uma pessoa diferente do que fui ontem.
E não é difícil, sabe porquê?

Porquê em tudo na vida você tem de criar um foco, uma meta. Seguir aquele alvo que você implantou lá na frente e ir até ele! E, se você chegar até lá e, definitivamente, descobrir que não gostou... paciência. Pelo menos, você terá chegado ao final de uma etapa para começar, limpo, uma outra.

Estamos cheios de metades, ninguém quer mais metades!

Sei fazer um pouco disso, um pouco daquilo, metade daquilo outro ali mas nunca algo INTEIRO!
Você sabe fazer milhões de coisas mas não se torna especialmente bom em nada! 

Escolha seu caminho, escolha seu amor ou deixe que ele te escolha, MAS... vá até o fim.


Coloquei na minha cabeça que tudo em que eu apostar HOJE, irei até o fim.

Se quando eu descobrir algo e este algo for suficientemente interessante ao ponto de querê-lo e este for substancialmente importante para minha vida, eu irei. Eu buscarei. Chegarei até o fim.

Como já disse muitas vezes por aqui, caso você chegue até lá e descubra após tanto sacrifício que não era o que queria... Paciência, meu amigo e minha amiga! paciência...

Mas uma coisa é certa: pouco provável que você chegue ao fim insatisfeito. Descobri com os anos e as experiências, que os insatisfeitos e fracassados são exatamente aqueles que não tentam nada e nunca chegam até o final de seu objetivo.

Então, ainda dá tempo de lutar pelo que quer. Amor, carreira, sonho... o que quiser! Será seu.


E tudo que eu começar...
Terminarei.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Quando me olha.



Quando ele me olha, é diferente.

É mais do que um simples olhar, é um conhecer, um invadir sem agredir, com permissão do outro, é ler e ser lido, é esperar sem saber o quê, perguntar sem buscar uma resposta. Só olhar.

Muitos provavelmente foram os estudiosos que buscaram e quiseram entender a força da atração, da afinidade, da sintonia e não obtiveram respostas. Porque essas coisas, simplesmente não se explicam!

Quando dois seres conversam pelo olhar, o mundo fica pequeno para o tamanho de seus sentimentos. À sua volta, o nada. O silêncio. O ninguém. Só a pessoa de seu afeto. Só o olhar dela, ou dele... 
Aquele olhar que te diz tudo ao mesmo tempo em que nada!

E tudo que resta, é uma noite duvidosa e uma cabeça confusa se deitando sobre o travesseiro.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

E que venha o prazer...


"A saúde e o prazer são para o homem o que o sol e o ar são para as plantas." já dizia Jean-Baptiste Massillon, um religioso francês, pregador e bispo de Clermont desde 1717 até sua morte. Ele devia saber do que estava falando.

Até porque, quando falo de prazer não quer dizer que seja o que a maioria das pessoas pensam: prazer carnal. Bom? EXCELENTE, mas não é a única fonte de prazer do ser humano.

Ontem tive uma experiência bacana. Levei o grupo musical que trabalho para participar de um programa de humor em uma rádio bem conhecida no mercado. 
Confesso que, ali, diante dos locutores e dos músicos aos quais tenho a maior afinidade e vontade de estar junto, tive longos minutos de prazer...

Um prazer que difere do que as mentes limitadas têm como "prazer". Um prazer de sorrir e de admirar outra pessoa enquanto ela conta histórias... Um prazer de estar junto, de estar perto mesmo que o outro não diga absolutamente nada! 

O prazer de ser abraçado carinhosamente por uma criança, ouvi-la e conversar com ela, escutar suas gargalhadas e apreciar suas brincadeiras.
O prazer de ter perto um amigo, compartilhar com ele momentos leves de alegria, casos e sorrisos.
O prazer de ler um livro que realmente te prenda e envolva.
De assistir um bom filme, seja sozinho ou em ótimas companhias. (sempre é bom ter pra quem comentar as cenas! kk)
O prazer de conhecer alguém especial e compartilhar sonhos e esperanças...
O prazer de estar só. Sozinho, em seu mundo fechado, refletindo, buscando, encontrando e  enquanto isso, saboreando uma bela taça de vinho tinto.

Muitos sãos os prazeres por vezes, passados desapercebidos pela nossa condição primitiva de entendê-los. Queremos o muito, o grande e o intenso e esquecemos que um simples passeio em um parque, sentar na grama e observar pessoas e a natureza, possa ser o maior momento de prazer vivido por uma alma em busca de vida saudável e plenitude...

Não existe prazer que lhe tragar dor. Ou sim!! O prazer da carne.
Pode parecer piegas falar algo assim mas, quando o prazer se funde com o amor (sentimento verdadeiro, puro e acima de qualquer definição mais aprofundada) ele se torna a elevação do ser. O caminho que seu coração buscou uma vida inteira...

Mas o prazer pelo prazer (físico) sempre trará dor e sofrimento. Não importa em que lado. O dele ou o seu.
Ele te trará dor, por mais que no momento você nem pense só queira senti-lo.

Aprecie o verdadeiro prazer, nas coisas pequenas, nos momentos simples. 
Aprecie no olhar da pessoa que você ama, olhando pra você quando chega ou quando se despede.
Aprecie o prazer no primeiro toque de mãos ou de lábios...
Aprecie o abraço, o encontro, o sorriso, o perfume, a flor.

A vida pode ser muito mas, muito mais simples e prazerosa se, apenas, mudarmos nossa forma como a sentimos.



segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Deixe que as coisas aconteçam devagar. Mas que aconteçam.


Eu estava sentada tomando meu café da tarde com pão quentinho, quando comentei com minha mãe que as coisas em minha vida estavam acontecendo muito devagar. Logo ela afirmou que não estavam mas, que de qualquer forma, melhor que seja devagar e com certeza.

Veio logo uma musiquinha em minha cabeça que eu cantava em reuniões de evangelização em minha juventude:

"Devagar e com certeza se constrói um sonho. 

Dos começos às conquistas, siga com firmeza. 

Se você quer livre ser, faça seu segredo: 
Poucas coisas, mas bem feitas, faça com alegria. 
Dia a dia, pedra a pedra, faça seu momento. 
O trabalho com alegria cresce com pureza."

Então pensei que, pela primeira vez na minha vida, pode ser que eu esteja fazendo algo da forma certa.

Sim! Eu sempre tive a péssima mania de querer as coisas para ontem, de meter os pés pelas mãos, enfiar a carroça na frente dos bois e tantos outros termos e ditados que existir pra isso! Eu fiz.
O resultado: NADA. Andei pra trás quando poderia ter andando pra frente. Dei muitas voltas quando eu poderia ter seguido um único caminho e o certo.
Péssimo que fui descobrir isso depois de 35 anos. Ótimo que ainda tive tempo de descobrir e recomeçar, fazendo as coisas da forma que têm de ser.

Quando somos ansiosos da forma que sou, fica mesmo muito difícil aceitar algumas coisas, tipo o próprio tempo da vida e principalmente, aprender a esperar.
Assim, somos tomados por uma força estranha que nos faz errar milhares de vezes até aprendermos e compreendermos que "aquela" não é a melhor forma pra se viver.

As coisas parecem acontecer devagar?
É exatamente assim que elas têm de acontecer. Sabe porque? (aprendi a pouco tempo)
Quando você corre demais, você fica cego e insensível. Não percebe as coisas à sua volta e nem mesmo consegue sentir quando está errando. Tudo o que você quer é ir. Só que pega caminhos que não devia, faz coisas que não  gostaria e ainda se pergunta o porquê de tudo não ter dado certo.

Mas eu estou aprendendo. Aprendendo que a pressa realmente é inimiga da perfeição. Aprendendo que não adianta eu correr se não souber o caminho a seguir ou se desconhecer o chão onde piso. 
Não é pra ficarmos estagnados, de jeito nenhum!
É só para respirarmos fundo e avistarmos nosso alvo e caminhar lentamente até ele, mas com uma precisão, com uma certeza e firmeza, que nenhum obstáculo será capaz de te fazer parar. Na verdade, ele pode até aparecer, mas você estará consciente, lúcido e preparado para lidar com ele.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Um belo dia resolvi mudar.


"Um belo dia resolvi mudar"...
Assim começa uma das canções mais tocadas da cantora Rita Lee.
Lembrei dessa introdução porque ela faz eu lembrar de mim mesma, nos meus dias atuais.
Se alguém, tiver lido todos os meus posts desde o início deste blog, verá uma alma em transição, como qualquer outra. Verá meus altos e baixos e verá também um longo período onde fiquei em baixa, reclamando, lamentando e desacreditando de tudo que poderia ser real e possível, palpável.

Um belo dia resolvi mudar, e tentei de verdade. Tive ajuda, claro. Foi preciso. Mas tenho tentado a cada segundo de minha vida até que todo o medo passe, que toda a insegurança se perca e eu me torne apenas aquela que quero ser. Limpa, Pronta pra vida sem receio que ela me devore.

Tenho conseguido. Mas algumas vezes, a culpa de se estar caminhando me toma.
Antes, éramos uma. Agora, uma anda enquanto outra fica.
Se eu pregar meus pés ao chão e esperar, pode ser que o tempo passe, ela não me alcance e eu não realize coisa alguma. Optei por caminhar. Chamei. Não veio. Vou sozinha.

Fiz errado? Não há como saber!

Egoísta posso até ser. Mas até quando viver estacionada esperando que o outro te acompanhe? 

Quer vir? Que venha. 
Meus braços estarão sempre abertos pra quem quiser me seguir. Mas não posso ficar no mesmo lugar, só porque você não quer caminhar também.

Escrevi isso pensando em uma amiga. Pensando na minha vida e nas atitudes que tenho tomado. Nos caminhos que tenho escolhido e nos outros que a própria vida tem escolhido pra mim. 

Resumindo, só me faz querer cantar:

"E fui andando sem pensar em mudar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu
No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou

Agora só falta você
Agora só falta você
Agora só falta você"



domingo, 29 de julho de 2012

Escrever hoje. Será?

Queria escrever qualquer coisa hoje...
Talvez sobre pensamentos ou mesmo sobre o amor.
Adoro falar sobre ele!
Mas, por mais que eu me esforce, sinto a dor em meus pés muito mais forte que minha vontade de filosofar ou refletir sobre qualquer tema.
Cansados estão, meus pés.
Cansado também andou por um tempo, o meu coração.
Hoje, infelizmente, está na geladeira.
Por um tempo. Sei que é preciso.
Ah, mas não se preocupe!
Ele não deixou de bater...
E nem deixará de filosofar!
Mesmo congelado, é um coração apaixonado.
Sempre.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Vou ser uma pessoa melhor só quando Deus quiser. Como é que é???


E tá que eu estava naquelas típicas filas ótimas para um atendimento médico em plena segunda-feira às 06:40 da manhã. Madrugada, pra mim, na verdade.

Dificílimo já é neste nosso Brasil não ter um plano de saúde e a assistência municipal ser tão precária.
Mas não estou aqui pra falar de política, oh não! Pouco me interesso inclusive, pelo assunto.


Vim pra contar, que nesse mesmo dia (em que eu estava morrendo de frio com uma turma enorme esperando por atendimento), uma senhora que beirava seus 75 anos, (talvez fosse menos) acendeu um cigarro.
A minha pergunta foi: _ A senhora já pensou em parar de fumar?
E olha só que resposta incrível: _ Ah, eu vou parar quando Deus quiser que eu pare!!


Calar naquele momento, depois de uma resposta daquela, nem sei se era a melhor solução, só sei que não foi exatamente o que fiz:
_ Mas a senhora sabia que a vontade tem de partir da senhora?

_ Eu já tentei e não consegui. Resolvi que fica por conta de Deus, que na hora que Ele quiser, vai me fazer parar.

Só morrendo, né?? 
Santo Deus!!!

Mesmo com alguns apoios de outras pessoas na mesma situação que eu, na conversa, deixei pra lá. Vi que a ignorância daquela mulher era maior que a vontade dela de parar de fumar. 
Muito simples.
Sem esforço, sem sacrifício, sem renúncia.
Não preciso fazer nada para mudar a atual situação em que me encontro, Deus vem e faz tudo.
E enquanto isso, vou ficar esperando a vontade Dele de que eu pare de destruir minha vida e queira melhorar!

Tá certo isso??

CLARO QUE NÃO!!!

Já ouviram dizer que fé sem obras não adianta de nada?

O que adianta eu acreditar que uma força maior vai resolver meus problemas, mudar minha vida, consertar meus caminhos se eu não faço absolutamente NADA para que isso aconteça?
Cômodo esperar pelas glórias dos Céus e deixar a vida seguir, com os mesmos erros e burradas que ando fazendo.

VOCÊ TEM DE QUERER MUDAR PARA QUE VOCÊ ENFIM MUDE.
VOCÊ TEM DE QUERER SE MODIFICAR PARA QUE DEUS TE AJUDE.
VOCÊ TEM DE "ABRIR" A PORTA PARA QUE ELE POSSA ENTRAR.

Posso passar uma vida inteira pensando na possibilidade remota de minha mudança, acreditando que uma hora, como num passe de mágica, Deus irá transformar a minha vida.
E enquanto isso, espero.
E o pior: com as portas fechadas.


Porque se eu caminho, o mundo conspira ao meu favor. Se eu abro a porta, permitirei receber as graças tão almejadas.

Agora, faça-me o favor!! Falar que vai parar de fumar só quando Deus quiser chega a ser uma afronta a todos os princípios!!!


FAÇA O SEU CAMINHO. LUTE. BUSQUE. QUEIRA.


Ao ver suas atitudes e ao senti-las verdadeiras, Deus fará a parte dele.
Pensará:
_ Olha, ele não é nenhum preguiçoso, ele quer de verdade e está lutando por isso. Assim que gosto de ver meus filhos. Irei ajudá-lo.



Pegou como é que as coisas funcionam??
;-)

quarta-feira, 20 de junho de 2012

É difícil confiar nas pessoas? Então confie na vida.


Penso no porquê é tão difícil acreditarmos nas pessoas, na vida, em nós mesmos.
Hoje eu me peguei a pensar nisso, sabe?
Somos muito desacreditados, achamos que o mundo é injusto, é contra nós e, claro, ficamos desconfiados perante a vida achando que a qualquer segundo ela pode vir e nos ferir.

Somos hoje o resultado de múltiplas experiências no passado.
Somos a fusão do bem e do mal, do bom e do ruim, do feio e do belo.
E, pra piorar um tiquinho só as coisas, temos uma tendência horreeeennnnda de focar somente no ponto negativo de qualquer questão.
A vida me apresenta as opções: bom e ruim.
Eu escolho o ruim. É!! Fazemos isso!! Pode reparar!!

Começa em relacionamento.
E pensa lá quantas vezes aquele cara mais "cachorro" da faculdade ou da sua rua te chamou mais atenção que o garoto bonzinho, companheiro e de boa família que vivia realizando todos os seus desejos??
Aquela mulher maravilhosa, que sempre se insinua pra você e que sempre arruma um jeitinho de te fazer de otário, han? Enquanto isso... uma mulher honesta, pode ser que nem tão vistosa assim, mas de um enorme coração fica lá sonhando toda a noite com a mínima possibilidade de te ter ao lado dela...

Temos o "dedo podre" algumas vezes quando o assunto são escolhas.
Nossa personalidade auto-destrutiva só nos faz acreditar no pior, querer o pior e receber o pior.
Assim, nossa vida segue e a culpamos por ser tão injusta conosco, por eu me ver hoje OBRIGADA a não confiar, não acreditar nela!!

Ôo.
Acho que tem algo errado aí.
É difícil de entender, mas é preciso que compreendamos que a vida é o resultado de nossas escolhas. O reflexo dos caminhos que percorremos, das atitudes que temos, se sorrimos ou se gritamos, esperneamos a todo tempo...
Ela vai nos trazer de bandeja justamente aquilo que oferecemos a ela.

Eu tô na luta!
Fácil? Nada.
Mas se ver obrigado a controlar seus pensamentos, a mudar sua direção e a vencer as barreiras que te prendem ao passado, a uma outra pessoa que você foi, a crenças e preconceitos, é muito difícil!
Mas jamais impossível.
Levantar toda manhã lutando por mudar minha forma de pensar, é um exercício doído e cansativo, mas necessário, já que pretendo mudar minha vida.

Precisamos acreditar!
Se não confia nas pessoas porque elas te magoaram, confie na vida! Ela sim, vai te guiar e te mostrar o caminho certo,  caminho que te leva direto para a felicidade.

Fé!

quinta-feira, 14 de junho de 2012

O TOQUE DE DEUS...


Tem momentos em que a mão de Deus e Seus designos conseguem enfim tocar nossa alma.
Por mais que tentemos ignorar, "algo" te direciona para aquele caminho no qual seu cotidiano te diz para não seguir.
Queremos muito. Queremos o Tudo, o nosso, o meu.
Queremos ser, sentir, estar... mas sempre no EU.

EU tenho.
EU quero.
EU posso.
EU possuo.
EU preciso.

Só que não fazemos a menor idéia do mundo que corre à nossa volta. Nem imaginamos outras realidades porque, afinal, não estamos nem um pouco afins.
Preocupados demais que somos com as coisas que precisamos conquistar para nossa própria vida...

Fiz uma visita muito interessante hoje. Um tipo de visita que nunca fiz na vida e eu juro, que nesses 35 anos de existência, nunca tinha feito nada parecido.
Agradeço a um novo amigo que, fez com que, um almoço casual que sairia um bate papo, uma boa amizade e uma parceria, se prolongasse a uma visita a um sistema prisional muito diferente do que estamos acostumados a ver.
Fui. Circulei. Conheci. Apertei mãos. Troquei olhares.

VIDAS.
Outras, além da minha.

Não muito longe do meu campo de visão, não muito longe do seu campo de visão.
SIM. Há alguma coisa que vive alem dos limites do seu mundo particular.
Há algo que sua mão normalmente não alcançaria, bem ali, do outro lado do muro.

Gosto de pensar que mesmo que tenhamos sido criados individualmente, não fomos criados para vivermos sozinhos. E um motivo de vivermos com outras pessoas tem como princípio, além do socializar e trocar conhecimento, o fato de sermos úteis e lembrarmos todos os dias que podemos fazer algo, mesmo que pequeno, em favor de outra pessoa.

Achei que estava imune, é a verdade.
Evitei e titubeei. 
E entendi por fim que, quando Deus quer tocar você, ele te segura pelas mãos e te leva até onde você deve ir.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

... E o tempo continua acelerado.


Me pego pensando no porquê do tempo passar tão rápido.
Será que ele está acelerado mesmo ou estamos dando menos atenção às coisas?
Talvez estejamos perdendo os detalhes, deixando de ver tudo que poderíamos e devíamos e "implorando" pra ele passar logo...
Acho que de tanto pedirmos, ele realmente resolveu acelerar.
Os ponteiros nem são mais os mesmos e não fazem relógios como antigamente.
As pilhas são melhores e o fazem correr, quando deviam ser piores e manter os ponteiros mais lentos.
Quem está errando?
Eu ou o tempo?
Porquê minha semana passa numa fração de segundos e meu dia... ah, meu dia! Passa num piscar??
E nisso, a vida vai passando e os anos juntinho dela levando também minha juventude e vitalidade.
E eu aqui, sem saber se fico olhando para o relógio ou se tento fazer tudo correndo pra dar tempo de viver alguma coisa.
Aí então vem as obrigações, responsabilidades, necessidade de ganhar dinheiro e ter carreira e os amigos, família e vida, vão ficando de lado.
Voltar?
Tem jeito não.
As horas não voltam, nem os minutos, nem os dias, as semanas e os anos...
Se não aprendermos a lidar com esse tempo que insistimos em acelerar, nos veremos sentados numa cadeira, envelhecidos e rabugentos, lamentando as coisas que "não tivemos tempo" de viver.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

VIDA EM CORES


Não temos noção do que nos aguarda quando estamos diante de uma enorme tela em branco.
Olho pros meus pés e vejo o mundo correr debaixo deles, cores circularem, tudo acontecendo ali, exatamente onde eu estou.
Na minha frente, somente a tela branca.
Eu posso ficar um tempo parada e observando.
Ou eu posso escolher mudar aquele cenário.
Tenho tintas nas mãos. Tenho material de sobra ao meu redor, bem pertinho de mim.
Então, eu escolho pintar. Pinto de qualquer jeito, afinal, pintar é melhor do que ficar ali sem ver nada!
Pinto com as cores que eu quiser, escrevo, desenho, rabisco e me sujo.
Busco o preto, o cinza, o azul... Oh não! Hoje estou meio cor-de-rosa! Uso então o cor-de-rosa.
E assim vou pintando.

Claro que todo mundo já percebeu que a enorme tela em branco é o futuro. O seu futuro, o meu futuro, o do vizinho, do meu marido, esposa ou daquele cara atravessando a rua agora.
É o futuro dele que ainda está branco como aquela tela.
É o seu e o meu futuro que um dia, se apresentou diante de mim... branco.
Constantemente ele se apresenta assim.
Mas sou eu que lhe dou vida. Sou eu que lhe crio. Sou eu que faço a arte.

Quando tenho pensamentos pessimistas e dores constantes acreditando que nunca nada irá mudar, eu jogo o preto. Do jeito que vejo meu futuro ele se torna. Preto.
Tento fazer uma diferença e mando um vermelho. Olha, como ficou bonito!! Mas o vermelho de uma paixão sem limites e desenfreada não trará luz e positividade para o meu futuro.
Então começo a pintá-lo com cores vibrantes. Mando um verde, um laranja e dou um toque de lilás. 
Crio paisagens, rostos, olhares e sorrisos.
Desenho a minha tela e o que antes era tão vazio, agora tem cor, brilho, vida, perspectiva, oportunidades, amor e acontecimentos.

Nós pintamos o nosso futuro com as cores que temos em nossas mãos.
As cores são nossos pensamentos e aquela tela é tudo em que nossa vida se tornará quando jogarmos constantemente nossos pensamentos, de que forma forem, sobre ela.

Nosso amanhã é o resultado do que somos e fazemos HOJE.
Por isso, se você quer mudar, mude. Se você quiser sorrisos, terá sorrisos. Se quiser amor e doar amor, terá amor.
Use suas cores para pintar a sua história e que ela seja tão linda e vibrante como você é agora.


terça-feira, 8 de maio de 2012

DISSIPANDO VELHOS PADRÕES DE MEDO


Era um dia comum. Uma reunião bem sucedida e muitas idéias fervilhava em minha cabeça e também nas das pessoas com quem me encontrei. Tudo parecendo se concretizar.
Era tarde quando cheguei na estação do metrô para esperar a condução pra minha casa. Era noite, o frio corria entre minhas costelas e me deparei com a estação absolutamente vazia. Provavelmente, minha condução havia acabado de passar.
Desanimada com a ideia de esperar mais um bom tempo até o próximo transporte, olhei para o banco vazio e vi que alguém havia esquecido um papel dobrado sobre ele. Abri e me deparei com um texto abaixo de um título que muito me interessou. De alguma forma, apesar das coisas estarem dando certo, eu precisava ler aquele texto. E por eu gostar, que posto ele aqui e na verdade, nem sei de que autoria é, mas o conteúdo é de grande valia.

Meditação para dissipar velhos padrões de medo

É só um velho hábito que se consolidou. Tente fazer o oposto. Sempre que sentir que está se fechando, abra-se. Se quiser ir embora,  não vá. Se não quiser falar, então fale. Se quiser parar de argumentar, não pare. Argumente com mais vigor ainda.

Sempre que surge uma situação que provoca medo, existem duas alternativas: ou você contesta ou você foge. Uma criança pequena normalmente não pode contestar, principalmente nos países tradicionalistas... O único jeito é se fechar, se fechar dentro de si mesma para se proteger. Assim você aprendeu o truque de fugir. Agora, a sua única possibilidade é, assim que sentir que está tentando escapar, ficar firme no lugar, ser teimoso e partir para a briga. 
Durante um mês mais ou menos, tente fazer o oposto do que está acostumado e você aprenderá a superar essas duas atitudes. Ambas têm que ser superadas, pois só assim o homem torna-se destemido, e porque os dois jeitos estão errados. Como um dos dois jeitos está profundamente enraizado em você, é preciso contrabalançar com o outro.

Então, por um mês, você será um guerreiro de verdade (por causa de qualquer coisa). E você se sentirá muito bem, muito bem mesmo. Por que sempre que fugia, você se sentia mal, inferior. Essa é a estratégia do covarde: se fechar. Seja corajoso. Então descarte as duas atitudes, pois ser corajoso, lá no fundo, também é ser covarde. Quando tanto a bravura quanto a covardia desaparecerem, então você será destemido. Experimente!"

Bem, se funciona eu não sei. Mas acho que poderíamos tentar, mesmo que não tão ao pé da letra ou tão agressivamente. Acho que já fazendo coisas que nosso medo intimida, já é um passo para que possamos nos habituar com a presença da coragem.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

A única certeza...


Às vezes me sinto meio triste.

Triste pelas coisas que não vivi e pelas pessoas que não conquistei. Triste também pelas chances e oportunidades que perdi.

Mas se dizem que a vida escreve uma história e você uma outra, é possível que a fusão delas tenha um resultado que satisfaça ao final de tudo.

Eu segui caminhos que talvez não quisesse ou não precisasse. Mas as coisas que perdi, só mesmo o tempo pra me fazer entender que não tem mais volta e que faz parte de um pedaço morto de minha vida.

Quando a gente amadurece, a vida parece mais clara e lógica. Você consegue enxergar coisas que antes, seu coração jovem e tolo não podia devido às emoções sem controle. Hoje vejo que eu poderia estar por caminhos melhores e minha jornada me trouxe até aqui, onde consegui tão pouco de tudo que eu desejava pra não dizer quase nada.

Em meio à melancolia dos meus pensamentos, o que posso dizer é que muito aprendi com tudo isso e que a vida e as pessoas não param de me ensinar um só dia sequer. Penso que sei tanto, mas ainda tenho muito que saber sobre tudo.

Eu recomeço sim. Recomeço todos os dias e quantas vezes forem precisas mesmo que meu corpo esteja cansado e meu coração dolorido pelas escolhas mal feitas.

A única certeza que tenho é que uma hora posso acertar.


quarta-feira, 25 de abril de 2012

VOU MORRER! É O FIM DO NOSSO RELACIONAMENTO...


Algumas pessoas simplesmente acham que, quando um relacionamento termina, a vida termina junto.
O mais engraçado é que, após alguns meses ou semanas (as vezes até dias), ela abre os olhos e vê que a vida não terminou. 
Que ela continua só que... "diferente".
Você voltou a ser SOLTEIRO (A).


Não existe mal algum em querer estar e viver com uma pessoa uma vida inteira.
É até romântico e compreensível!
Afinal, você está tão apaixonado que seus pensamentos nem poderiam ser outros. 

Viver esse sentimento que une duas pessoas é super normal, pelo menos para os que têm coração, claro.


Mas e quando seus sonhos frustram?
Quando você vê que tudo aquilo que almejou não acontece?
De repente aquele quadro que você pintava de cores diversas fica cinza e você parece que vai enlouquecer com essa nova visão monocromática de sua vida.



Você tem duas escolhas.
Ou fica e insiste mais um pouco pra ver se o "dito cujo" ou a "dita cuja" volta atrás e te dê uma nova chance Ooouuu... 
aceita sua nova condição de solteirice e busca novos rumos pra sua vida.


O que não dá pra fazer, é sofrer.
Acho justo que chore um tempo, se desespere e se descabele por um período e super normal achar que o mundo vai acabar e que nada mais tem sentido.
Mas espera aí.
Ficar nesse estado por um looooonnngo tempo é que infelizmente, não dá.


Entenda que, você não vai morrer se o seu relacionamento se acabar.
Alguma coisa não deu certo, não foi?
Você tentou de todas as formas fazer com que esse relacionamento durasse, que lhe trouxesse bons frutos, mas no fim... só o desgaste e você sentindo que nadou, nadou e acabou morrendo na praia.


Fim.


Uma nova etapa se inicia. 
Vire a página, mude o disco, troca de roupa... use o termo que quiser.


As pessoas passam em nossas vidas e sempre deixam algo de bom. Mesmo que você pense o contrário.
Alguma atitude ruim que venha do outro só lhe fez enxergar a vida diferente, aprender com ela e com as experiências. Você cresceu, aprendeu, amadureceu.


Cada relacionamento, um aprendizado que você leva pra sempre contigo.

A música não vai parar nunca de tocar, só porque ele/ela se foi.
A música continua com novos arranjos, nova melodia, mas que continua linda.
É a música da sua vida. 


A vida segue e algumas pessoas devemos deixar pra trás e acenar, agradecendo por tudo que lhe proporcionou, sendo bom ou ruim, e seguir o seu caminho pronto, renovado e de peito aberto para receber as Bênçãos do viver que faz com que nossos dias tenham sentido.

Um beijo no seu coração!!
=]


segunda-feira, 23 de abril de 2012

VEM COMIGO?


"Eram dois corpos, um me estendia a mão enquanto o outro saltava pelo ar.
Um me ajudava nas tarefas diárias sem nada perguntar, unicamente com o intuito de ajudar e a melhorar o ambiente onde eu vivo. O outro somente me sorria e me provocava com sua beleza estonteante, com suas perfeições contornando seu corpo, mais parecia um moleque. Irradiava luz e encanto. Era visivelmente interessante.
Um era o novo que sem nada dizer, vivia amistosamente em meu meio, convivia comigo e com minhas roupas desbangueladas. Eu nem me importava. O outro era meu passado, aquilo que não se resolveu e que ainda me encantava cegamente.
E, num instante qualquer, do qual jamais esperaria, um me propõe comunhão de nossas almas e corpos. Aquele que estava a todo tempo comigo me questionou pela primeira vez um... “porque não?” e eu me pus a pensar...
O outro, estático estava diante da proposta do primeiro. Mas este, era mais próximo, mais homem e mais maduro, sendo então, tudo aquilo que eu precisaria. O outro, parecia lenda. Algo que nem existia mais, mas que ainda assim se fazia presente.
Aquele então, me estendeu sua mão com aquela expressão de “vem comigo?” e eu demorei-me a responder. Nem sei se queria, mas sabia que algo eu queria. Mas o quê?
_ Porquê não? _ eu respondi. _ Eu quero tentar.
E me entreguei em suas mãos pra onde ele me levou em algum lugar solitário, reservado, onde estaríamos somente os dois.
Pude ouvir a respiração ofegante do passado quando sentiu que eu desistiria dele. E eu, tonta, mesmo tendo escolhido, não sabia se era mesmo o que eu queria.
No meio de uma encruzilhada me encontrei. Me vi. Aborrecida e confusa. Não sabia para onde ir. Eu havia escolhido mas ainda assim algo dentro de mim me prendia ao passado que agora, resolvia se afastar.
Duas  costas eu via enquanto tentava me decidir. Ambos partiam e mesmo que o passado ainda se exibisse pra mim, notei que eles tinham as mesmas vantagens, o passado não era melhor. E o de perto, me deixou escolher entre ele e o outro que brilhava e se exibia e que já estava contrariado por sentir minha confusão de ideias e coração.
Eu escolhi e logo vi o passado partir, insatisfeito. Não me importei, afinal, o quanto por ele esperei e quantas vezes ele me estendeu a mão me perguntando: “Porque não?” Vamos tentar? Vez alguma. Sua função era estar ali, me confundindo, me paralisando para que o futuro não viesse. Aquele que morava perto, que me via como sou, como sempre fui sem fantasias ou máscaras. Aquele que poderia me proporcionar a paz que busco em meu coração, o conforto do abraço e a segurança de suas mãos. É preciso escolher. Eu escolhi."

Esse texto foi escrito por mim numa manhã qualquer, após um sonho que tive.
Ambos tinham formas humanas mas eu sabia o que significavam e recebi o recado.
Os dois eram o presente e o passado, da forma como eu os via.
Um sempre ao meu lado, junto de tudo que eu fazia, o outro, só a me perturbar com seu encanto.
No sonho, mesmo confusa, eu escolhi o PRESENTE. 
Porque o PASSADO não me liberta, só me prende, me enfeitiça e me destrói. Não me faz feliz.

Hoje, eu amanheci melhor. Amanheci disposta e certa de viver de mãos dadas com o PRESENTE e deixar, definitivamente, o PASSADO partir...