quinta-feira, 31 de março de 2011

SILÊNCIO! OUÇA-SE.


Que a vida é difícil e que viver é uma grande aventura, todos nós sabemos.
Sabemos tanto que, durante toda a história da humanidade, escrevemos sobre como a vida é complicada e das milhares de formas de se lidar com ela.
O pior de tudo, é que não existe um manual, uma fórmula já pronta dentro de um vidro em uma prateleira só te esperando para comprá-la!
Não existe uma solução prática e simples de como se viver bem.
Por mais que os filósofos, gurus, espiritualistas, nos ditem receitas, no dia a dia, somente nós sabemos dos problemas que enfrentamos e cada um difere do outro e em algumas vezes tanto, que não existem muitas pessoas no mundo vivendo exatamente um problema igual ao seu.
Sendo assim, a fórmula mágica e secreta, acaba tendo de partir de você mesmo.
De um instinto natural de sobrevivência ou do seu contato com o "cosmos", com o Divino e com a intuição, que nada mais é do que nosso sub-consciente gritando por salvação ou pelos conhecidos como "mensageiros de Deus" que nos assopram "scraps" a todo instante.

Mas o que ocorre?
Por quê continuo ferrado e sem saber o que fazer da minha vida?
Por quê meus problemas não se dissipam e minha situação não melhora?

Por que você "Não Ouve".

Como assim? Você me pergunta.
Ouvir o quê?

Ouvir o silêncio. O silêncio responsável em lhe trazer soluções, em lhe oferecer formas claras e dignas de melhorar seu momento presente.

Mas você não ouve. Nós não ouvimos porque em momento algum eu me excluo do grupo dos surdos!
Nossa cabeça está tão contaminada, abarrotada de informações, críticas, conceitos e pensamentos que não conseguimos ouvir a nossa própria voz!
Não conseguimos por um minuto sequer, ter contato com nós mesmos!
Estamos surdos para as reais necessidades de uma vida, para as coisas que realmente têm importância e para as soluções de nossos problemas.
E tudo o que fazemos é lamentar e lamentar que nossa vida está ruim, que nossos planos não dão certo, que meu namorado não é o que sonhei, que meu chefe me despreza e que minha vizinha me perturba!
Como assim, minha gente?

Se conseguirmos, por alguns minutos, pararmos de pensar e manter uma tela branca em nossa mente simplesmente, sentiremos um alívio que jamais havíamos sentido em vida.
O vazio, a ausência do som perturbador de nossos pensamentos, nos permitirá ouvir  a voz que vem do nosso coração, a voz que vem do Divino e que nos diz que devemos prosseguir, apesar de todos os percalços.
Essa voz nos estimulará a seguir nosso caminho e acreditar que as dificuldades se dissolverão por elas mesmas, que a solução de nosso problema perturbador pode estar ali, na nossa frente.
Nos tornamos tão surdos e tão cegos, que muitas vezes a solução de nossos problemas está ao alcance de nossas mãos...

Pra tudo na vida há uma solução.
E esta solução é muito clara para aquele que vê além das paredes pixadas da vida cotidiana.


terça-feira, 29 de março de 2011

O QUE EXISTE EM SEU CORAÇÃO?


"No coração do homem é que reside o princípio e o fim de tudo."
(Léon Tolstoi)


Por vezes me faço esta pergunta.
Mas hoje pergunto a VOCÊ:

O que existe em seu coração?

Raiva, rancor, remorso, esperança, amor... o quê?
Vamos fazer uma investigação por partes.
Falemos dos sentimentos negativos que por vezes, povoam nosso coração.
Falemos da mágoa, daquela ferida aberta que ainda não cicatrizou, falemos do ciúme que queima por dentro como se dilacerasse cada fibra de nosso ser, falemos do remorso de termos feito algo que não gostaríamos, de termos ofendido ou magoado alguém sem intenção...
Muitos são eles, os sentimentos negativos que fazem morada no coração.
E lá eles ficam, anos a fio... maltratando, machucando, incomodando e corroendo.

O que existe em seu coração?
Pensa.

Se sentimentos assim existirem dentro dele, que tal uma renovada, aprendendo a esquecer, a perdoar, a pedir perdão, a compreender e a ter paciência?
Heim?
Não é fácil eu sei e canso de mencionar isso aqui.
Mas toda luta é árdua.
Os heróis da história estão aí pra nos provar isso.
Que nada na vida é fácil, principalmente quando se trata de nós mesmos.
De nossa forma de sentir!
Nosso coração precisa bater descompassado, acelerado, mas por amor e jamais por ódio!
Então vamos falar dos sentimentos bons que existe em nossos corações.
Qual seriam eles?

O que você tem de bom aí dentro? Pensa!

Hum... esperança, doçura, compaixão, amor pelos amigos, filhos, irmãos, marido, esposa... Amor a Deus e a sua Criação, fé na vida...
Tem muita coisa boa em seu coração?
Creio que se você refletir, verá que sim.
E entenderá que, se esses sentimentos lindos se tornarem maiores que os negativos, você se tornará uma pessoa melhor.
Se em seu coração tiver mais amor do que rancor, inveja ou desejos de vingança, você terá inúmeras chances a mais de se tornar um ser vivente completamente lúcido e feliz!

Vamos experimentar?


"Tudo quanto se destina a surtir efeito nos corações, do coração deve sair." 
(Goethe)


Bju Bju!

segunda-feira, 28 de março de 2011

DEPOIS DOS 30...


Hoje parei para pensar nas coisas que mudaram em minha vida depois dos 30 anos.
Percebo que muita coisa que antes eu queria, hoje não quero mais.
Tenho outras vontades, outros gostos, outras atitudes.
Lembro até de algumas frutas e sabores que antes eu não "vivia sem" ou "morreria por" e que hoje, não dou a menor idéia!
É fato que tudo muda.
E por mais que sua cabeça de uma mulher com mais de 30 fique ainda mais complicada, com altos índices de pensamentos auto-destrutivos, você percebe que hoje você é melhor do que foi ontem!
Ontem, existia a fantasia e a ilusão era sua companheira mais fiel.
Hoje, você não quer mais viver de contos, você simplesmente espera que as coisas aconteçam!
Ontem você se embelezava toda para os "outros" ou para aquele cara interessante.
Hoje, você se arruma "pra você" e ninguém mais... (ok... Ok..!! Salvo algumas exceções! rs)
Ontem, você amaaaava os momentos de paquera, as trocas de olhares, o tempo passando e nada se resolvendo e ele lá no canto só te olhando e nada fazendo... Seu coração vibrando e em seus pensamentos: "Ai, como ele é lindo!"
E ele lá, sorrindo feito um idiota e te olhando...

Chega!!!

Só de pensar dá a maior preguiça, eu juro!!
Não que tenhamos perdido o romantismo, claro que não e nem poderíamos!
Mas, de verdade, depois dos 30 temos uma preguiça gigante do "Oi, tudo bem?" (silêncio) "Vem sempre por aqui?"
Aff...
Sem paciência!
Sem paciência para as voltas do conhecer.
Sem paciência para aquele processo lento de olho no olho, sorriso pra lá, o corpo falando pra cá e em breves momentos você tem a total certeza de que ele não é nada do que você estava pensando...
Nessa hora você já até visualisou uma dor de cabeça acompanhada de um futuro sem futuro, de cuecas sujas e controle remoto sobre a barriga!
Dá ainda mais preguiça de pensar que aquele cara bonitinho de hoje vai se transformar naquele famoso e conhecido crápula de amanhã!

Ah, estão assustados com minhas afirmações feministas?
Por favor, não fiquem...
Isto é só um rascunho do que se passa nas nossas cabeças.
Pode apostar, somos piores! rs..

Bem, muitas de nós optam por ficarem sozinhas.
A cabeça muda e consequentemente as nossas escolhas.
Nossa forma de ver o mundo muda e dessa forma, nosso círculo de pessoas.

Por isso, homens:
Não precisam ficar assustados ou apreensivos ao se aproximarem das mulheres com mais de 30.
Elas te dessecarão só com um olhar, investigarão você na sua primeira palavra e te avaliarão cruelmente.
Mas não tenham medo, oh não!
Embora sejamos mais inteligentes e experientes (Tb salvo algumas exceções. rs), não mordemos!
Apenas sabemos o que é melhor ou não pra nós.
E isso a gente percebe com um único olhar...

Que Deus proteja e conserve a sabedoria das mulheres com mais de 30! rs


"À medida que envelheço e convivo com outras, valorizo mais ainda as mulheres que estão acima dos 30."
(Arnaldo Jabor)



Ps: Postagem um tanto feminista, eu sei... Mas baseado em comentários com amigas em grupo, achamos divertido um texto assim: expressão pura!

Bju Bju!

domingo, 27 de março de 2011

A MELHOR COISA EM MIM É VOCÊ!

Olá, amigos queridos!

Muito bacana a letra dessa música de Ricky Martin - "The Best Thing About me is you" -
que fiz questão de compartilhar com vocês!

Deliciem-se!





"O SORRISO NO MEU ROSTO NÃO TEM REMÉDIO"

sábado, 26 de março de 2011

SEM MEDO DE SALTAR POR AMOR!



Parece meados de junho, posso me lembrar.
O tempo estava úmido, fresco, mas não tão frio...
Uma mensagem em um site de relacionamento me dizia que ele iria se casar, que havia encontrado uma pessoa mas que teria a mim para sempre no coração.
No recado deixado, haviam pistas como se as letrinhas dissessem que só dependia de mim.
Eu poderia mudar aquela história.

Nos filmes de comédias românticas, deparamos com alguns finais felizes e outros nem tão felizes assim.
Mas em todos existia algo em comum: O risco.
Não importava se o final fosse feliz ou não, o risco era corrido.
Noivas fogem, rapazes apaixonados correm até a amada no aeroporto, outro desiste de partir e volta correndo aos braços dela e por aí vai, em dezenas, centenas de loucuras realizadas pelo amor!

Eu podia ter ligado, procurado, falado de meus sentimentos e pedido que ficasse comigo.
Eu poderia ter ido ao casamento, entrado na igreja e gritado:

_ Pára tudo!!!

(risos)

Não tive coragem.
Não queria correr o risco de receber um "não" e de ser exposta para uma multidão de pessoas.
Chorei até dormir naquela noite.
Mas eu acreditei que aquela dor passaria e preferi que assim fosse ao invés de ter a chance de modificar as coisas...
Resultado:
Poderia até não ter dado certo depois, eu poderia ter me enganado com relação a este sentimento, mas como eu iria saber? Eu nem tentei!!!
Só sei que depois dele, nunca mais conheci qualquer pessoa que tivesse mexido tanto comigo como ele mexeu...
Hoje ele tem a vida dele, eu tenho a minha e muita coisa mudou.
Mas sempre ficará na minha vida como uma sombra do passado, uma história que não aconteceu.

Falo de mim neste texto, para que assim como eu, quem tiver a oportunidade de fazer loucuras por amor, que faça!!
Se amanhã não der certo, que pena!
Mas pelo ao menos, VOCÊ TENTOU.

Sêneca, um grande orador romano, diz que em tudo na vida corremos riscos.

"Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre!"

Feliz daquele que faz loucuras por amor, por uma carreira ou pela realização de um sonho!
Não tem medo de tropeçar, de cair e de fracassar.
Na verdade, nem pensam nisso!
Só pensam no que querem e para tal são capazes de saltar dos mais altos montes só para ter a sensação de estar indo ao encontro daquilo que o deixa feliz...
Não tenha medo de sofrer.
As feridas se cicatrizam.
Mas o peso de um presente sem ter vivido um passado, doe muito mais.
Podem apostar que sim.




sexta-feira, 25 de março de 2011

UMA FAXINA EM MINHA VIDA

Ah, tem dia que você acorda com vontade de mudar um monte de coisa, não é? Jogar outras tantas fora e assim vai indo o dia!
Hoje inciamos uma faxina caprichada em um quartinho de bagunça que temos no quintal de casa, que não é mexido há uns... sei lá... uns 1000 anos??
Aproximadamente... rs.
Tanto entulho, tanta coisa guardada, tantas outras comidas por ratos, a maioria úmidas.
Mas era muita coisa velha. Muita coisa mesmo!
Sinceramente, admiro ou me impressiono com a capacidade do ser humano de guardar coisas e ter um reservatório de entulhos.
Aquilo que você não quer mais dentro de casa, manda para o quartinho!
E lá ele vai ficando...
Até que um dia você resolve dar um "basta" nisso tudo e fazer a "faxina".
Desenhos mal-feitos, rabiscos em diversos cadernos, objetos pessoais há muito não usados, cartinhas (encontrei diversas delas) de amigas dizendo o quanto sou importante pra elas (hoje todas casadas e com filhos... rs) e muitas, muitas anotações antigas, cadernos de poemas e pensamentos.
Admito que fiquei muitas horas tentando ver tudo e separar toda aquela tralha.
E enquanto isso, um mundo de lembranças me acompanhava.
Umas boas, outras nem tanto.
Separei o que me parecia útil, papéis de rascunho, material de escritório, algumas revistas e ferramentas.
O resto, queimei.
Vi de perto o fogo consumir aqueles pedaços de papéis onde descrevi momentos de minha vida que hoje mais quero esquecer.
Senti como se a chama queimasse um passado e purificando, renovasse meu presente.
Ainda não terminamos de arrumar todo o quartinho e ainda teremos muito o que organizar.
Afinal, há vários anos que ninguém arruma aquilo! =]


Nosso coração é como aquele quartinho desarrumado e sujo.
Acumulamos com o decorrer dos tempos, algumas informações e experiências e não desfazemos delas.
Elas ficam sem utilidade, úmidas e mofadas, mas sempre lá, no cantinho mal visitado do seu coração.
E mesmo que você não saiba ou não perceba, devido ao hábito, elas não te fazem bem.
Por isso, sempre que pudermos, devemos fazer uma faxina caprichada em nosso coração, em nossa vida.
Ver o que tem proveito e dispensar aquilo que você não usa mais.
Renovar é a palavra do momento.
Reconstruir seu presente e seu futuro, sem carregar junto as traças do passado.
Desapegue-se.
Não tem porque ficar guardando coisas e remoendo sensações e momentos que não voltam mais!
FAÇA UMA FAXINA EM SUA VIDA!
E comece o quanto antes!

=]

quinta-feira, 24 de março de 2011

LENDA DO LENHADOR E A RAPOSA (lição de vida)


Conta-se que um lenhador acordava ás 6 da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha, só parando tarde da noite.
Ele tinha um filho lindo de poucos meses e uma raposa, sua amiga, tratada como bicho de estimação e de sua total confiança.
Todos os dias o lenhador ia trabalhar e deixava a raposa cuidando do bebê.
Ao anoitecer, a raposa ficava feliz com sua chegada.
Os Vizinhos do lenhador alertavam que a raposa era um bicho, um animal selvagem e, portanto, não era um bicho, um animal confiável, e quando sentisse fome, comeria a criança.
O lenhador dizia que isso era uma grande bobagem, pois a raposa era sua amiga e jamais faria isso.
Os vizinhos insistiam:
    _ Lenhador, abra os olhos ! A raposa vai comer seu filho. Quando ela sentir fome vai comer seu filho!

Um dia o lenhador, exausto do trabalho e cansado desses comentários, chegou em casa e viu a raposa sorrindo como sempre, com sua boca totalmente ensanguentada.
O lenhador suou frio e, sem pensar duas vezes, acertou o machado na cabeça da raposa.
Desesperado, entrou correndo no quarto.
Encontrou seu filho no berço, dormindo tranquilamente, e ao lado do berço, uma cobra morta...

MORAL:
Controlar nossos impulsos assegura serenidade e razão ás nossas decisões.


Meu Deus, arrepiei quando li essa história!
E pensei o quanto na vida fazemos a mesma coisa...
Nos precipitamos e tomamos as decisões erradas no momento da dor e do desespero.

Por isso amigos, o nosso Mestre dos Mestres já dizia:
"Orai e Vigiai"
Sempre.
Para que tenhamos o discernimento e que consigamos reconhecer o que é do que não é.

Abreijus... =]

quarta-feira, 23 de março de 2011

E QUANDO O SUCESSO NÃO VEM?


Pareço ouvir os aplausos!
Pareço sentir o prestígio dos holofotes voltados a mim e aqueles flashes...
Quanta gente se aproximando de mim, querendo me tocar e estar ao meu lado.
Ouço gritarem por meu nome e dizerem:

"Você é um sucesso! Enfim conseguiu..."

Quem não gostaria de ser o protagonista desta cena?
Quem não gostaria de ouvir que é um sucesso e que "enfim conseguiu"?

Ah...
Algumas pessoas dariam tudo o que têm por alguns segundos desse sonho!
Ser reconhecido, idolatrado, admirado, contemplado, invejado, desejado...!
Muitos galgam estafantemente as escadas para atingir os louros do sucesso e da glória e no entanto, nada conseguem.
Se esforçam, empenham, dão seu sangue e suor para depois observarem que nem foram mencionados em um cartão de agradecimento.
Porquê essas coisas acontecem?
Se tudo na vida tem um "porquê", qual seria a explicação para aqueles que buscam seu lugar ao sol e são logo ofuscados pela glória de outros?

Eu, por minha parte, penso que tudo na vida tem o seu momento.
Penso também que algumas pessoas têm a possibilidade de saber lidar com a glória e todos as vantagens que ela traz, outras não.
E que Deus tem um propósito na vida de cada um de nós.
Você está hoje onde deve estar.
Estará no futuro, onde deverá estar e por aí vai.
É fato que não precisamos desses louros pra viver, uma vez que podemos ser muito felizes sendo "ninguém" perante a mídia.
Posso ser feliz mesmo sem ser uma grande escritora reconhecida ou um cineasta famoso, uma atriz, um cantor, um instrumentista, um empresário conceituado...

Mas quem determina o que significa sucesso?

Como  responde Anthonny de Mello:
"Essa sociedade estúpida!
Você é um sucesso quando desperta! Você não tem preocupação, é feliz. Isso é o que eu chamo de sucesso. Ter um bom emprego ou ser famoso, ou ter uma grande reputação nada tem a ver com a felicidade ou sucesso. Nada! É totalmente irrelevante."

Então meu amigo e minha amiga, não se importe se as pessoas não reconhecem seu valor.
Você é que tem de se reconhecer importante e prestigioso. VOCÊ.
Como eu já disse muitas vezes, as pessoas estão preocupadas com elas. Só com elas.
Lembre-se sempre disso antes de esperar que te coloquem num pedestal ou que façam pra ti uma escultura.
Não espere isso acontecer.
Mas, se por acaso acontecer, não deixe que esse ouro, que vem de fora, corrompa o bem que você tem por dentro.
Pense nisso.
E eu, fico por aqui e com certeza, na platéia da vida, te aplaudindo de pé.

"O sucesso é uma consequência e não um objetivo."
Gustave Flaubert

terça-feira, 22 de março de 2011

AMOR AO PRÓXIMO



"Amando o próximo e cuidando dele, vais percorrendo o teu caminho.
Ajuda, portanto, aquele que tens ao lado
enquanto caminhas neste mundo,
e chegarás junto daquele com quem desejas permanecer para sempre."

(Santo Agostinho)

segunda-feira, 21 de março de 2011

"PERFEITO PRA MIM"


"Mas nós tentamos demais, é um desperdicio do meu tempo
Cansei de procurar pelas criticas, porque elas estão por todo lado
Eles não gostam dos meus genes, não entendem o meu cabelo
Sempre tão rigorosos com nós mesmos o tempo todo
Por que fazemos isso?
Por que faço isso?
Por que faço isso?"


Foi assistindo ao vídeo da cantora pop americana Pink, que parei para pensar no quanto as pessoas distorcem a perfeição.
No vídeo, mostram cenas de uma personagem sendo "diferente" desde criança e de tudo fazendo para ser aceita pela sociedade até ela se encontrar com sua verdadeira beleza.

Penso que todas as pessoas são belas e lamento, repito, lamento imensamente pela sociedade que cria um esteriótipo de beleza e lamento ainda mais por todos nós que a seguimos, acreditando que o que é imposto por ela, seja a verdadeira beleza.

A perfeição física não existe.
O belo está na diferença entre as pessoas, não nas cópias desvairadas e sem sal.
Está na SUA cor de cabelo, nos SEUS fios crespos, nas SUAS gordurinhas a mais, nos SEUS dedos longos demais, nos SEUS dentes, no formato da SUA boca e em SEUS olhos, sejam de que cor for!
Páre de se comparar aos outros!
Seja você como for, a beleza real é essa que você vê todos os dias diante do espelho pela manhã.
E as pessoas verdadeiramente belas são capazes de captar em suaves expressões a beleza nas outras pessoas, mesmo que não sigam a moda ou que pareçam diferentes da maioria.

Então, não se entregue a este mundo que só quer ver você insatisfeito, lutando dia após dia para alcançar aquilo que lhe disseram ser o mais bonito, o perfeito.
Você é perfeito.
Mesmo que alguns digam o contrário, você é lindo simplesmente por ser como você é!

Não se olhe no espelho buscando por uma beleza que não existe.
Não se compare com o que a mídia expoe todos os dias.
As críticas sempre virão até para os "ditos" perfeitos então, não dê ouvidos a elas!
Por mais difícil que isso tudo possa parecer, mesmo que tenhamos sofrido uma lavagem cerebral desde nossa tenra idade, ainda assim, devemos lutar para encontrar a perfeição que existe dentro de cada um de nós.
Tudo em você é perfeito, é lindo.
Mesmo que você não pense assim...
Acho que está na hora de mudar nossos conceitos e fazer com que nossa beleza real transcenda além de nossos olhos, além das estrelas...

Porque você tem de ser perfeito para você, e logo, será perfeito para alguém...


"Querido, por favor, nunca se sinta como se fosse menos do que perfeito...
E se em algum momento você sentir como se fosse nada
Você é perfeito pra mim!"


Abaixo, o clipe que adorei da minha querida e admirável Pink, que mesmo que não tenham palavras bonitas em suas canções e em algumas delas ou na maioria exista palavras mais pesadas, o que vale aqui, é a essência da coisa toda... Sempre a "essência". 

domingo, 20 de março de 2011

ANTIGAMENTE...


Antigamente...

Antigamente nós podíamos fazer uma série de coisas que hoje nem ousamos fazer!
Antigamente eu não conhecia bebida alcóolica e ficava super feliz em sair e beber uma garrafinha de Fanta.
Antigamente eu podia comer cachorro quente na porta do colégio, me lambusar, sentar no meio fio com os amigos sem se preocupar se os outros me acharão ridícula!
Podia berrar na viagem de ônibus da escola pra casa, rindo à toa e fazendo comentários idiotas sem me preocupar se as pessoas iam achar que sou incoveniente e imatura.
Antigamente eu podia pegar meus Lps gigantes, colocar na vitrola o do Polegar ou Menudo e ficar cantando e dançando na sala feito maluca durante horas...
Antigamente, eu não me importava se sentia pavor ao assistir "Lobisomem Americano" ou em acreditar que meu irmão havia visto um disco voador.
E as gangorras? Não tínhamos o menor medo de cair...
Eu acreditava em papai Noel e que era ele que me deixava os presentes na manhã de Natal...
Eu curtia chocolates em forma de guarda-chuva, jujuba e refrigerante Taí..
Perdia algumas manhãs na frente da Tv curtindo Changeman e aqueles monstros de papelão!
Não me importava se minhas unhas estavam bem feitas, minhas sombrancelhas ou se meus cabelos estavam perfeitos para sair.
Antigamente, eu não imaginava sequer que as pessoas fossem tão cruéis, que seria traída por amigos, que choraria de decepção e que fracassaria...
E por não saber, eu vivia meus dias, cada minuto por vez.
Não tinha tantas preocupações com vaidade ou com o que as pessoas pensariam ao meu respeito quando eu passasse com aquela roupa ou quando eu falasse em público.
Hoje, infelizmente, por mais que queiramos viver com simplicidade, naturalidade e inocência, tem inúmeras coisas que você não faz mais, que eu não faço mais!
Quem come como comíamos?
Hoje tudo o que se vê são as dietas, triglicérides e colesterol!
E como fica a maquiagem quando você vai se lambusar de maionese e cat-chup ao comer um cachorro-quente?
Você se transporta de carro a todo tempo e perde o bater de pernas do caminho da escola...
Quase não dança sozinho, nem canta ouvindo seus Lps antigos.
A vida te proporcionou responsabilidades como trabalho, carreira, filhos...
Não temos mais tanto tempo como tínhamos antigamente.
Conhecemos o sabor da bebida alcóolica, do fumo e de outras drogas.
Na verdade, conhecemos diversos vícios e nos contaminamos com eles.
Morremos a cada dia um pouquinho mais...

Voltar no tempo não é possível.
Mas viver ainda é possível.
Sonhar e acreditar na magia, ainda é possível.
Ser feliz, mesmo com pessoas te chateando, magoando, tentando te corromper, ainda é possível!
Então, saia um dia da dieta, experimente seu prato preferido, vá pra cozinha faça um jantar e convide seus amigos!
Assista um filme antigo ou dance e cante sem parar pra pensar se está sendo ridículo ou não.
Sorria, se divirta!
Na rua, em casa, no trabalho... onde estiver.
Se antigamente as coisas eram tão melhores é por que nós também éramos melhores.
Com toda a nossa inocência e brilho no olhos...
Não deixe que a vida tire de você aquilo que tinha de mais bonito:
A vontade de viver!

Bju carinhoso no coração de cada um dos meus leitores...

sábado, 19 de março de 2011

BEM MELHOR QUE COBERTOR...



Hoje passei o dia "compartilhando amor".
Na casa da minha irmã mais velha, compartilhei o abraço de meus sobrinhos, as conversas, histórias engraçadas e novidades!
Saulo (09 anos) contando do futebol, que terá o primeiro torneiro semana que vem, mostrando uniforme e tudo mais; Sandro (06 anos) lendo comigo suas revistinhas da "Recreio", procurando personagens numa tela cheia de imagens minúsculas; e Sofia (02 anos) me apertando, carinhosa como sempre, contando seus casos de forma tão engraçadinha que a gente chega a chorar de tanto rir...
Mas o quentinho de estar juntos deles, não se descreve.
Os beijos e olhares da caçulinha ao dormir ao meu lado era o que mais me aquecia o coração...
Eu que andava com a bateria do amor fraquinha, tão silenciosa... ganhei de presente uma dose gigante de amor que neste instante, me adoça a vida.
Nada, mas nada, se compara ao sentimento que se compartilha ao estar ao lado de uma criança.
Seu sorriso sincero, sua forma inocente de pronunciar as frases e comentar situações, o olhar brilhante perguntando:
_ Porquê você vai embora, titia?
Quase pedindo:
_ Por favor, não vá...

Muitos foram os abraços que recebi de ontem pra hoje.
E beijos também!
Mas abraços e beijos de quem não quer nada em troca, apenas que você esteja ali.
Como já disse por aqui algumas vezes, não se pode reclamar de não ter amor nesta vida, por que as pessoas que se consideram infelizes ou que acreditam que suas vidas não têm sentido, com certeza desconhecem o que é compartilhar amor!
Um amor verdadeiro, acima de qualquer matéria, situação, pessoa.
Agradeço sempre a Deus pela oportunidade de me aquecer compartilhando amor...
Bem melhor que cobertor...

sexta-feira, 18 de março de 2011

APENAS FANTASIA...

Estava eu, certa feita, sentada numa varanda em uma pousada, quando um livro pareceu brilhar para mim de cima de uma pequena mesa.
O livro era "Osho todos os dias - 365 meditações diárias" da Editora Verus.
Meus olhos logo brilharam por que tenho uma admiração particular por Osho.
Eram vários textos isolados, de forma que você ou pode ler um por dia ou abrir ao acaso.
Abri ao acaso.
Saiu a seguinte frase no cabeçalho da página:


"O dia em que você decidir não pedir as coisas de que você gosta e, em vez disso, gostar das coisas que acontecem, nesse dia você se tornará maduro."


Puxa vida!! Pareceu até que eu tinha sido esbofeteada umas 20 vezes!!
Era tudo o que eu precisava ouvir naquela hora em que eu insistia em não estar satisfeita com o meu dia ou com o que me acontecia.
Eu simplesmente não estava satisfeita com aquele agora e tudo que eu queria era qualquer outra coisa, mas que fosse do meu jeito e como eu gostaria que fosse.
Continuei a ler o texto, pois depois de rir muito de mim mesma, precisava continuar:

"Podemos sempre continuar a desejar aquilo de que gostamos.
Mas isso o deixará sempre infeliz, porque o mundo não segue de acordo com seus gostos e desgostos.
Não há garantia de que o que desejamos é o que a vida deseja também; não há garantia.
E a grande possibilidade é de que a vida esteja destinada a algo a respeito de que você nada sabe."

Levei na cara de novo...
Mas continuei:

"Quando algumas vezes acontece aquilo de que você gosta, você ainda não se sentirá muito feliz, porque tudo o que demandamos já o vivemos em fantasia.
Assim, já é de segunda mão!
Se você diz que gostaria que uma certa pessoa fosse o seu amante, em muitos sonhos você já amou essa pessoa.
E, se acontecer, a pessoa real estará abaixo da sua fantasia, ela será apenas uma cópia, por que a realidade nunca é tão fantástica quanto a fantasia.
Então, você ficará frustrado."

Meu Deus, o texto foi feito pra mim!!! _ pensei.
Mas cada dia chego a conclusão de que ele foi feito para um número muito grande de pessoas! rs..
É incrível como a frustração faz parte da minha vida!
E só depois de ler Osho foi que eu compreendi que realmente ele tem toda a razão.
Imaginamos demais, fantasiamos demais determinadas situações e pessoas que, quando elas acontecem, o real não é igual à fantasia. Sendo assim, sempre será "menos" do que aquilo que você imaginou!
Por isso lido com tanta coisa de forma superficial e muitas das vezes perco a graça rapidinho.
Me esquecendo de que ninguém nem nada é perfeito e nunca me contentando com a realidade.

Voltei a ler na esperança de que Osho me desse uma fórmula para resolver esse pequeno "probleminha" que faz tanta diferença no desenrolar da minha vida.
Então:

"Mas, se você começar a gostar daquilo que está acontecendo, se não colocar sua própria vontade contra o todo, se simplesmente disser "tudo bem" _ aconteça o que acontecer, você simplesmente dirá SIM _ Então nunca poderá ser infeliz.
Por que não importa o que aconteça, você sempre está na atitude positiva, pronto para recebê-lo e desfrutá-lo."

Obrigada a Osho e a tantos autores espiritualistas e filósofos da vida que me ensinam a viver melhor todos os dias!

quinta-feira, 17 de março de 2011

MESMO ASSIM... (Madre Tereza de Calcutá)

Fiquei encantada quando encontrei, por um acaso, esta mensagem da Madre Tereza de Calcutá, a considerada missionária do século XX, conhecida ainda em vida como "Santa das Sarjetas", em mais uma de suas belíssimas expressões.


*MESMO ASSIM*


As pessoas são irracionais, ilógicas e egocêntricas.
Ame-as MESMO ASSIM.

Se você tem sucesso em suas realizações,
ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos.
Tenha sucesso MESMO ASSIM.

O bem que você faz será esquecido amanhã.
Faça o bem MESMO ASSIM.

A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável.
Seja honesto MESMO ASSIM.

Aquilo que você levou anos para construir,
pode ser destruído de um dia para o outro.
Construa MESMO ASSIM.

Os pobres têm verdadeiramente necessidade de ajuda,
mas alguns deles podem atacá-lo se você os ajudar.
Ajude-os MESMO ASSIM.

Se você der ao mundo e aos outros o melhor de si mesmo,
você corre o risco de se machucar.
Dê o que você tem de melhor MESMO ASSIM.

Madre Tereza de Calcutá


O quão é difícil mantermos em nosso coração essa frase...!
Amarmos, perdoarmos, continuarmos, construirmos e ampararmos... MESMO ASSIM.
Quanta compaixão havia no coração dessa mulher!
Uma vida devota em favor dos que necessitam, enquanto nós...
"Ah, ocupados demais tentando sobreviver! Só aí já nos basta!"
Repetimos muitas e muitas vezes...
Mas e aí?
Que finalidade terá nossa vida?
Nenhuma?
As riquezas que juntei, os troféus que conquistei?
Pra quê tudo isso?
Vamos acordar, minha gente!
O tempo urge.
E o que temos feito pelos outros?

quarta-feira, 16 de março de 2011

ONDE É O SEU LUGAR?


"Como podemos reconhecer os lugares que nos ensinam a dançar?
Pelo modo como eles nos deixam ficar sentados em silêncio."

Quem escreveu isso foi Oriah Mountain Dreamer, autora do livro A Dança, quando disse que todos nós devemos ter o "nosso lugar".

Mais:
"Não sei porque, mas realmente acredito que cada um de nós tem pelo menos um lugar na Terra onde o coração e o corpo se recuperam e se renovam. Precisamos encontrar esse lugar e ir até ele para aprender a dançar..."

E eu me pergunto: onde está o meu lugar?
Se todos temos um lugar ou devemos ter um que nos renova, mesmo que ainda não o conheçamos, fico a me perguntar onde será que está o meu diacho de lugar?
Desculpe a expressão, mas, se cada um de nós temos um lugar que nos renova e recupera, estou precisando do meu com extrema urgência!! rsrs...
Muito engraçado...
Mas falando sério, depois que li Oriah fiquei a pensar muito sobre isso.
É como se nosso corpo, nossa alma implorasse por um lugar!
Um lugar mágico onde o silêncio, o clima, tudo colabore para que você se torne uma pessoa melhor.
Busquei na minha memória alguns lugares onde já estive.
Lembrei da Cidade da Fraternidade em Alto Paraíso, Goiás; lembrei de outros tantos lugares que já visitei e conheci; das cidades litorâneas onde me deparei com a imensidão do mar e o vento balançou meus cabelos; lembrei das serras e montanhas... e mesmo que alguns lugares sejam parecidos, apenas um deles é o "seu lugar".
No período de carnaval que estive na Serra do Cipó, não tive como conhecer muitos lugares e cachoeiras, já que choveu praticamente todo o feriado.
Mas mesmo assim, sentia que lá não era o meu lugar...
Os lugares altos, onde vejo a imensidão do mundo de cima; onde fito as montanhas, riachos e belezas naturais de um ponto tão amplo... são o que mais mexem com meu coração.
Senti algo parecido quando visitei a Serra da Piedade num dia comum e que me deparei com aquele silêncio lá em cima, com aquele ar puro e vento que pareciam limpar minha alma... e eu pude pensar.
Naquele instante senti que eu e a natureza éramos uma só.
Talvez seja lá o meu lugar, ou talvez eu ainda o conheça.
Em breve voltarei à Serra da Piedade e terei a certeza da resposta que busco.
Os lagos também me encantam... enfim, terei de correr alguns lugares para encontrar o meu.
Conta Oriah em seu livro, que quando ela encontrou o que ela chamava de "seu Lugar", já fazia tanta parte dele que os animais com o tempo já se aproximavam dela.
Achei muito interessante e quis compartilhar com vocês na esperança de que pelo menos alguns saibam qual seja o seu lugar.
Você sabe?

VOCÊ SABE QUAL É O "SEU LUGAR"?


Se sabe e está lendo este post, conta pra mim. Ia adorar saber!
Abreijus!

terça-feira, 15 de março de 2011

TRILHANDO NO COTIDIANO

Trilha dos Escravos-Serra do Cipó/MG

Quando vejo minha irmã caminhar saltitando à minha frente por entre as trilhas da Serra, me pergunto porque ela não é sempre assim?
Então percebo, que é fácil ter leveza quando a paisagem te agrada, quando o cenário não é o que você vê todos os dias e quando o som dos pássaros e da natureza te encanta e inebria.
Fácil estar bem quando o quadro em que faz presença é lindo e totalmente desprovido de problemas e pertubações cotidianas.
Gosto de vê-la assim.
Em seus olhos, o brilho do "descobrir algo novo".
E assim nos embrenhamos trilha a dentro a procura de um refresco para os nossos olhos cansados do cinza das cidades.

Difícil ser leve quando as contas nos esperam para serem pagas, quando a responsabilidade pesa às costas e quando seu mundo não parece tão divertido ao ponto de querer "descobrí-lo".
Mas então, penso aqui comigo:
O lugar e o cenário não devia influenciar tanto no nosso estado de alma.
Penso que, por mais que possa parecer difícil, devíamos tentar levar essa leveza, esse encantamento para os nossos dias chatos e carregados de problemas!
Seria bom se quando estivêssemos em frente a uma pilha de papéis, pastas e documentos, pudéssemos lembrar de um dia em que saltitamos encantados, desvendando trilhas misteriosas, ouvindo o som das águas, dos pássaros, na certeza de encontrar um belo oásis a frente.
Com certeza, recuperaremos o mesmo brilho nos olhos, a mesma sensação de leveza e bem-estar que sentimos outrora.
Se pudêssemos ser fortes o suficiente para não mudarmos de humor a todo instante, nem conforme o local, cenário que estamos, se tivêssemos esta determinação de nos manter sorrindo e amando a vida... Com certeza, nossos dias correriam mais suaves e muito mais felizes!

segunda-feira, 14 de março de 2011

PERSISTÊNCIA INTERIORANA


Tenho uma tia que nasceu, foi criada e até pouco tempo morava numa zona rural a algumas boas horas de onde moramos hoje.
Mesmo morando na cidade, tem um pedaço grande de terra onde construiu sua casinha e pra lá vai algumas vezes ao mês.
Bem, saneamento básico não existe por aqueles lados e, primitivamente, as pessoas usam água através de uma cisterna.
O que é cisterna?
É um reservatório de água muito usado nas regiões rurais.
Conversando sobre isso (que por sinal entendo tão pouco ou quase nada), ela contou-me da dificuldade que se é para encontrar água na propriedade.
Contou-me então a história de um senhor que abandonou a cidade para comprar uma linda propriedade por aqueles lados e que não encontrava água de jeito nenhum para construir sua cisterna.
Tem um esquema muito interessante que eles costumam usar, que é com um galho seguro pelas duas mãos passando sobre todo o terreno. No momento em que ele vibra, sinal de que tem água naquele pedaço. Tipo aqueles mecanismos usados em investigações policiais, responsáveis em localizar metais. Tipo aquilo.. rs.
Conta-se que também não é qualquer um que consegue sentir a vibração. Coisa pra poucos...
Pois bem.
Acontece que o senhor fazendeiro já havia furado dezenas de buracos por toda sua terra e nada de encontrar água. Sua esposa nem queria mais ficar por lá, porque a vida sem água próximo era muito complicada.
Mais dias se passavam e nada de encontrar água.
Outros buracos profundos eram abertos e nada.
Sua mulher reclamava e tudo o que ele dizia era:

_ Eu vou encontrar. Tenho de encontrar. Não posso desistir!

Mais algumas semanas se passavam e o cansaço e o desanimo começaram a tomar conta daquele senhor tão predestinado a encontrar sua água.
A voz de sua esposa já pesava em seu coração, em sua mente e então ele resmungava:

_ Se eu não encontrar água. Terei de mudar daqui. Mas eu não queria mudar...

Foi numa noite que ele, desalentado sentado na varanda de sua casa, olhou para a lua branca e luminosa e pediu ajuda a Deus.
Naquele mesmo instante, ele reparou que uma parte de seu terreiro se iluminava, como se fosse um foco de luz. Algo o mostrava onde perfurar.
Contente, ele saiu a gritar que agora ele sabia onde encontrar água! Bem ali, pertinho de sua varanda, ele encontraria água.
A esposa não acreditava mais, nem seus filhos. Todos já se preparavam para a partida e achavam uma loucura aquele homem persistir tanto.
Já havia perfurado todo o terreno e nada de encontrar.
Porque ele não desistia? Não vê que aquela terra era seca?
Na manha seguinte, o senhor acordou bem cedo e com o apoio de alguns funcionários, cavou.
Cavou, cavou... cavou e nada!
Metros abaixo e nada de encontrar água. Mas ele não desistiu.
Gritou para o seu funcionário que preparasse as ferramentas, a manilha, pois que a água não demoraria a aparecer.
Todos riam. Ninguém acreditava.
Passado horas de incessante trabalho, ouviu-se um barulho que ele jamais se esquecerá.
O da água em sua força exuberante, encher a tão suada cisterna.
Foi alegria para todos os lados! Ele havia conseguido.

Uma história simples e real que ouvi num dia comum de bate papo com minha tia.
Mas que me serviu para ser passada pra frente e tirada dela uma linda lição:
Não importa que as pessoas pensem que você é um louco, um lunático simplesmente porque você acreditou em algo e está lutando por ele.
Todos temos nossas metas, nossos sonhos, cada qual mais malucos e estranhos que o outro.
Ás vezes, parecendo até impossíveis perante os olhos das pessoas.
Mas que importa?
Sempre haverá criaturas na vida pra te chamarem de louco, de excêntrico, de sonhador e pra te dizer que contos de fadas não existem, que seu sonho jamais irá se realizar.
Mas saiba, que numa corrida de sapinhos, somente um conseguiu concluir a prova.
Sabe por quê?
Porque ele era surdo.
Os demais, ouviram as palavras de desanimo, pessimismo vindo do público e isso, influenciou em sua caminhada.
Eles perderam.
Então, como a história dos sapinhos, não dêem ouvidos quando as pessoas te disserem que você não tem talento, que não irá conseguir ou que seus sonhos jamais se realizarão.
Não escute elas.
Siga seu caminho.
Persista.
ALCANCE SEUS SONHOS!

“Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar nos sonhos que se tem. Ou que seus planos nunca vão dar certo. Ou que você nunca vai ser alguém. Quem acredita sempre alcança...” Renato Russo.

domingo, 13 de março de 2011

ENTÃO...

Meu domingo enfim se encerra assistindo o Programa do Faustão, após passar o dia e tarde inteiras assistindo filmes e me empanturrando de biscoitos recheados e refrigerante.
Agradável e rápida forma de adquirir outros tantos kilos após ter adquirido milhões deles no feriado na Serra diante de mesas de quitantas, tropeiro, canjiquinha, cervejinha... Enfim!!
Agora sinto o cheiro de amaciante de roupas e lembro do tanto de roupa que lavei ontem... Ops! A máquina lavou...
E como minha cabeça não pára de funcionar, fico pensando na minha segunda-feira, na dieta e no que farei para que as coisas se modifiquem.
Passo por um processo intenso e constante de transformação (pelo menos tento) todos os dias.
Analiso as atitudes das pessoas e principalmente as minhas. O tempo todo.
E por vezes seguidas me pergunto o que quero da minha vida e que caminho devo seguir.
Não existe nada pior do que você está perdido sem saber em que direção seguir.
Sei que devemos correr riscos e, acredite, já corri alguns que não me deixaram feliz.
Amarelei no meio do caminho outras tantas vezes e raramente completei algo que quisesse mesmo fazer.
Esse desabafo na verdade, é para mostrar o quanto sou humana e não melhor que ninguém nem em sequer uma gota a mais.
Sou tão rodeada de dúvidas e confusões como qualquer pessoa!
E quando escrevo sobre encontrar um caminho, viver melhor, aproveitar o dia ou não implorar amor... acredite, estou realmente pensando daquela forma e lutando principalmente comigo para tornar as coisas reais.
Para fazer com que elas aconteçam.
Mas eu sei o tanto que é difícil você ter de fazer escolhas, você ter de escolher um caminho para que não fique estagnado e veja a vida passar por você.
Quando se tem muitas opções, acabamos não escolhendo nada.
Por isso tenho tentado seguir a filosofia do brilhante Osho de "Optar pelo que faz o seu coração Vibrar".
Então fecho meus olhos e penso.
Sinto e ainda não consigo me decidir.
Acho que devemos nos perder para mais a frente nos encontrarmos.
Muitos escritores e filósofos soltaram essa pérola! rs..
No entanto, tenho comigo que quando as coisas não andam bem, quando você não está feliz nem satisfeito com você ou com sua vida, você deve realizar mudanças.
E essas mudanças tem de partir de dentro de você.
Mesmo que não seja a escolha certa, mesmo que exija muito esforço e que chegue lá na frente e não dê resultado, acho que devemos tentar.
Devemos escolher alguma coisa!
Se não der certo, que pena!
Mas não posso parar por aqui.
A vida passa, os anos passam e pensar no que realizei chega a ser torturante!
Então, amanhã, na querida e adorável segunda-feira, tomarei uma decisão na minha vida.
Sinto que minhas asas querem se abrir e arriscar um vôo.
Sinto que ainda tem coisas que não completei e que devo resolver.
"Resolva as pendências."
"Não deixe nada pra depois."
Tentarei fazer isso e com certeza, vocês saberão dos resultados.
Se a idéia desse blog é a melhora de nossa forma de pensar e agir, com certeza ela tem de começar por mim e podem apostar, meus amigos, eu tento me modificar, me iluminar todos os dias. Sem trégua.
Mas nem sempre dá certo, né?
O que não posso é deixar de tentar...

DECEPÇÃO- Como Machuca!


Sempre sempre iremos nos deparar com essa palavrinha na tribulada luta pela sobrevivência.
Conversando hoje com um amigo muito querido, citamos essa palavra.
Não é muito rara de ser mencionada na maioria dos assuntos por que nos esbarramos com ela sempre e se torna quase inevitável isso não acontecer!
Mas ele estava chateado, estava mexido, arrasado.
Ficamos assim quando ficamos de frente com algo que não gostaríamos de ver.
Ou quando enxergamos finalmente a verdadeira face das pessoas, quando por fim deixamos a venda grossa da ilusão e do encantamento cair de nossos olhos.
As pessoas não são perfeitas.
Eu não sou perfeita, ele também não!
Sempre falo com meus amigos que uma hora, eles se decepcionarão comigo, por que como eles, sou cheia de erros e alguns poucos acertos é bem verdade...
Sinto em meu coração a dor que o coração do meu amigo sente ao fitar pela primeira vez a realidade.
Qual é a realidade?
Que o ser humano é falho, que cada um acaba por amar a si mesmo, que as pessoas têm compaixão por elas mesmas e que a maioria das coisas que elas fazem, é pensando nelas.
Acha que aquele cara te ama? Que se importa com você?
Não.
Ele ama ele mesmo e não vai se importar nenhum pouquinho se um dia resolver te deixar!
Assim como você não se importaria em seguir os seus interesses ao invés dos interesses de outra pessoa.
Somos assim. Ainda somos assim!
E o pior é que nunca estamos preparados.
Esperamos demais dos outros por que gostaríamos que eles agissem da mesma forma que algumas vezes nós agimos.
Fazemos coisas esperando receber algo em troca e quando não recebemos, ficamos revoltados, abalados, magoados.
Os outros não têm a menor obrigação de te retribuir algum favor.
Sendo assim, NÃO ESPERE QUE ELES RETRIBUIRÃO.
Pois nem sempre isso acontece.
Ficamos enojados, eu sei.
Pensamos em como aquela pessoa, antes tão querida pra mim, pôde ser capaz de me decepcionar assim?
Uma vez li que a culpa disso tudo aí é nossa.
Simplesmente nossa.
Nós é que nos permitirmos viver nessa cegueira.
Nós é que fantasiamos as pessoas!
Nós é que as pintamos com cores brilhantes e quando elas fazem algo que não estão de acordo com aquilo que esperávamos delas, preferimos dizer:
_ Como você pode me decepcionar?
Quando na verdade, deveríamos dizer:
_ Como pude me enganar tanto assim a seu respeito?
E assim é a vida e assim vamos levando.
Quantos também já não se decepcionaram conosco?
Acharam que éramos de uma forma e somos de outra.
O ser humano é egoísta, nunca se esqueça disso.
Sempre serão movidos pelo próprio interesse.
Mesmo que seja de forma sutil.
Não penso que com tudo isso devemos deixar de amar as pessoas, de confiar nelas os nossos maiores tesouros, de estarmos com elas.
Penso que devemos aprender a ver através da realidade e não de nós mesmos, daquilo que imaginamos ser e que nem sempre é.
Precisamos aprender a olhar.
E um dia, quando mais uma vez nos decepcionarmos (por que isso acontecerá muitas vezes enquanto ainda nos iludirmos), seremos fortes para continuar nosso caminho, levantar nossa cabeça e compreender que nós é que nos enganamos.
Nós sempre nos enganamos por que assim permitimos, não é?
No início machuca, mas por experiência (várias) própria posso dizer que essa ferida logo cicatrizará.
Você amadurecerá e aprenderá a enxergar além das pessoas.
E nunca mais, ninguém o magoará por que a palavra "Decepção" simplesmente não existirá em seu vocabulário...

"Compreendemos mal o mundo e depois dizemos que ele nos decepciona."
(Rabindranath Tagore)

sexta-feira, 11 de março de 2011

FAZER ALGO NOVO TODO DIA. VOCÊ CONSEGUE?


Nesse período que me permiti hibernar em uma pousada na Serra, período inclusive de folia para muitos, pude aproveitar a estadia para refletir, me estudar, ler muitos livros e também assistir muitos filmes.
Adooro filmes! rs..
Bem, em um dos dias eu ouvi um senhor dizer que era "daqueles que todo dia quer fazer uma coisa nova".
Todo dia querer fazer uma coisa nova...
Refleti sobre suas palavras.
E o mais-mais de tudo foi com que emoção ele mencionava tal frase!
Alegria, entusiasmo, vontade de viver!
Pensei. De novo.
O que seria querer fazer e viver uma coisa nova todos os dias?
Seria possível isso?
Pensei em mim e no meu dia que estava começando.
O que fiz de novo ontem?
Acho que nada.
E até agora?
Nada.
Mas hoje posso mudar isso, eu pensei. (de novo)
E o dia passou...
Vi um filme, conversei com algumas pessoas, olhei meus e-mails, o Blog, mas nada de novo.
Nada mesmo que eu nunca tivesse feito.
Como aquele senhor conseguia fazer isso?
Então, refleti que às vezes achamos que teríamos de usar de muita criatividade e fazer muito esforço para realizar coisas novas todos os dias, nem que fosse apenas uma.
Mas esqueci de mencionar que hoje vi um pássaro diferente, de uma espécie diferente que nunca tinha visto e parei para observá-lo.
Esqueci de mencionar também, que experimentei uma fruta que nunca havia experimentado como polpa: O genipapo. Alguém conhece?
Esqueci de mencionar que vi bolhas se formarem no chão no impacto de cada gota de chuva e observei.
Abracei uma senhora oriental pequenina e encantadoramente alegre e que, quando ia partir, deixou um trocadinho nas mãos de cada um de nós aqui na pousada como forma de agradecimento...
Também não mencionei que assisti um filme que nunca tinha visto e que li vários capítulos de um novo livro.
E que vi o sol se pôr de um mirante e contemplei montanhas que antes nunca havia admirado.
Não mencionei por que quando falam de coisas novas e diferentes, levamos para o cunho da emoção, da adrenalina, do movimento acelerado.
Esquecemos que o NOVO pode ser uma flor diferente que nasce em seu jardim e você não tinha visto ou a palavra nova que sua criança acabou de aprender.
Pode ser uma nova paisagem pela janela do seu ônibus quando você vai para o trabalho, que nunca tenha reparado.
Fazer algo novo todo dia necessita de percepção e sensibilidade mais do que criatividade e movimento.
Coisas pequenas podem fazer a diferença em uma vida, em muitas vidas.
Por isso, vou colocar em minha vida como meta "FAZER ALGO NOVO TODO DIA", mesmo que seja tomar um café em algum lugar que nunca tenha entrado, abraçar um novo conhecido ou comprar flores para mim mesma!
Muitas coisas boas podem ser feitas TODOS OS DIAS.
Incrível como podemos sempre aprender com as pessoas, né?

Bom sábado!!

quinta-feira, 10 de março de 2011

NÃO TEMOS TANTO TEMPO ASSIM...

O carnaval passou e eu ainda aqui na Serra do Cipó e pensei logo em escrever este post sobre algo que aconteceu e que me fez refletir.
Na manhã de ontem, o pai de um amigo nosso foi encontrado morto em sua propriedade, deitado debaixo de uma mangueira.
Dizem, que ia mexer em algo em sua terrinha e que passou mal e lá ficou.
Seu filho o encontrou e tentou por diversas vezes reanimá-lo mas já era tarde.
O coração do velhinho havia parado após um ataque fulminante.
Pareço ver de novo esse nosso amigo acordar cedo, conversar com todos, sorrir, contar umas piadinhas, fazer uma horinha e em seguida pegar suas sacolas e sair em direção a casa do pai.
Naquele momento, tudo estava bem.
Ele sequer imaginava a dor que estava prestes a sentir.
Penso que todos os episódios que você assiste como um simples expectador tenha de valer para alguma coisa. Tenha de valer para a reflexão.
Há menos de meia hora ele não imaginava que seu mundo mudaria tanto, que ele perderia uma pessoa tão querida, que era além de seu pai, seu porto mais seguro...
Tão pouco tempo...
Não sabemos o que viveremos daqui a um minuto!
Pensamos que temos o controle, que está tudo bem ou que teremos tempo.
Mas não.
Não teremos tempo!
Nunca saberemos quanto dele nós teremos para dar aquele último abraço, para dizer o quanto alguém é especial para nós ou para amarmos.
Nunca saberemos quando será o último olhar para a pessoa amada...
E o pior de tudo é que nem sempre olhamos como deveria.
Eu mesma às vezes nem olho quando minha mãe diz um oi ou um até logo... Nem sempre dou a atenção merecida.
Acreditamos sempre que teremos um amanhã quando não sabemos!
Ah, amanhã eu peço desculpas!
Amanhã digo a ela que a amo, amanhã o convido para sair, amanhã vou visitar aquele amigo ou ler aquele livro.
Amanhã?
E se não tivermos o amanhã?
E se a pessoa que você ama não tiver um amanhã?
Já pensou nisso?
Por um acaso você já pensou na dor de não ter tido a oportunidade de fazer algo que sempre quis fazer?
Por isso, ame HOJE. Abrace HOJE. Converse HOJE. Olhe HOJE e observe cada pessoa como se fosse a última vez.
Por que só sabemos do AGORA!

Um abraço no coração de todos...

terça-feira, 8 de março de 2011

AS BEM AVENTURANÇAS (Buda)

Bem, enquanto ainda passo meus dias de carnaval aqui no sossego da Serra do Cipó, apenas posto algumas reflexões enquanto penso na minha vida e nas pessoas.
Em seus comportamentos, atitudes e nos meus também.
Encontrei este texto de Buda que achei bastante interessante e resolvi postar, enquanto todos não voltam do feriadão que vira a cabeça de uns e recupera a de outros.
Aproveite.

“Bem-aventurados aqueles que sabem e cuja sabedoria está isenta de enganos e superstições.
Bem-aventurados aqueles que transmitem o que sabem de forma amável, sincera e verdadeira.
Bem-aventurados aqueles cuja conduta é pacífica, honesta e pura.
Bem-aventurados aqueles que ganham a vida sem prejudicar ou por em perigo a vida de qualquer ser vivo.
Bem-aventurados os pacíficos, que se despem da má vontade, orgulho e jactância, e em seu lugar situam o amor, a piedade e a compaixão.
Bem-aventurados aqueles que dirigem seus melhores esforços no sentido da auto-educação e da auto-disciplina.
Bem-aventurados sem limites aqueles que, por estes meios, se encontram livres das limitações do egoísmo.
E, finalmente, bem-aventurados aqueles que desfrutam prazer na contemplação do que é profundo e realmente verdadeiro neste mundo e na nossa vida nele.”

Extraído do livro "Grandes Vidas, Grandes Obras"
Seleções do Reader's Digest, pág. 275

sábado, 5 de março de 2011

A SERPENTE E O VAGALUME

Carnaval...
Bagunça em alguns lugares e sossego em outros...
Agora, estou no sossego. É. Tive de optar.
Em uma pousada bem no coração da Serra do Cipó aqui em Minas, tenho tempo de sobra pra pensar em tudo, em mim, nas pessoas e no mundo.
Lembrei até, de uma certa vez que visitei uma senhora, numa época em que fazia assistência social em benefício de uma creche de crianças carentes na cidade onde moro.
Em uma das visitas, toquei a campanhia da casa dessa sábia senhora de cabelos grisalhos e marcas suaves de uma vida inteira pela face.
A história era essa, da Serpente e do Vagalume que contarei agora:

Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vagalume.
Este fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada....
No terceiro dia, já sem forças o vagalume parou e disse à cobra:
- Posso lhe fazer uma pergunta?
- Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar...
mesmo, pode perguntar.
- Pertenço a sua cadeia alimentar?
- Não.
- Eu te fiz algum mal?
- Não.
- Então, por que você quer acabar comigo?
- Porque não suporto ver você brilhar!

Sei que muitas pessoas são vagalumes e outras tantas serpentes.
Cabe saber em que personagem você se encaixa!
Bom carnaval aos foliantes!!

quinta-feira, 3 de março de 2011

AS 03 PENEIRAS (Sócrates)

Um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo sobre alguém.
Sócrates ergueu os olhos do livro que estava lendo e perguntou:
- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?

- Três peneiras? - indagou o rapaz.

- Sim ! A primeira peneira é a VERDADE.
O que você quer me contar dos outros é um fato? Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer aqui mesmo. Suponhamos que seja verdade.
Deve, então, passar pela segunda peneira: a BONDADE.
O que você vai contar é uma coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo? Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: a NECESSIDADE.
Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta?

Arremata Sócrates:
- Se passou pelas três peneiras, conte!!! Tanto eu, como você e seu irmão iremos nos beneficiar.
Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos, colegas do planeta.

Êhhh, Sócrates!! Sensacional!